O “ARISTOTELISMO AGOSTINIANO”, ATRAVÉS DA LÓGICA APLICADA AO MÉTODO TEOLÓGICO

ANTÔNIO Patativa

Resumo


Para Santo Agostinho, a lógica é um instrumento essencial ao método teológico. Ela, e
somente ela, é o que possibilita a sua progressão argumentativa, como pode ser verificado nos oito
primeiros livros do tratado De Trinitate. No livro V (caps. 7 e 8), por exemplo, ele usa as categorias
aristotélicas (de substância, acidente e relação) para fazer distinção entre as pessoas da Trindade.
Mas há mais referências a Aristóteles, diretas ou indiretas, em outras obras, além do De Trinitate
(Confissões, De doctrina christiana, De civitate Dei, etc.). Até que ponto o Hiponense conhecia o
Estagirita? Como conhecia? Sabe-se que, até o século XII d.C., o tratado das Categorias e o tratado
Da interpretação eram os únicos conhecidos na Idade Média latina. Sobre o conhecimento que
Agostinho tinha de Aristóteles, o modo como o utilizava e como tinha/teve acesso ao mesmo, é do
que trata este artigo.
Palavras-chaves: Teologia Patrística. Filosofia cristã. Aristotelismo. Lógica. Hermenêutica.

Texto completo:

PDF

Referências


A BÍBLIA: Tradução Ecumênica. Tradução sob a direção de Gabriel C. Galache. São Paulo: Edições Loyola / Paulinas, 1995.

AGOSTINHO, Santo. A cidade de Deus. 2. ed. Trad. de J. Dias Pereira. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2000. 3 v.

AGOSTINHO, Santo. A doutrina cristã: manual de exegese e formação cristã. Trad. de Nair de Assis Oliveira. São Paulo: Paulus, 2002. (Col. Patrística, 17).

AGOSTINHO, Santo. A instrução dos catecúmenos: teoria e pratica da catequese. 2. ed. Trad. de Maria da Glória Novak. Petrópolis: Vozes, 2005.

AGOSTINHO, Santo. A Trindade. 2. ed. Trad. e introdução de Agustinho Belmonte. São Paulo: Paulus, 1994. (Col. Patrística, 7).

AGOSTINHO, Santo. A verdadeira religião; O cuidado devido aos mortos. 2. ed. Trad. de Nair de Assis Oliveira. São Paulo: Paulus, 2002. (Col. Patrística, 19).

AGOSTINHO, Santo. Comentário ao Gênesis [Comentário literal ao Gênesis; Sobre o Gênesis, contra os maniqueus; Comentário literal ao Gênesis, inacabado]. Trad. de Agustinho Belmonte. São Paulo: Paulus, 2005. (Col. Patrística, 21).

AGOSTINHO, Santo. Comentário aos Salmos. Trad. das monjas beneditinas do Mosteiro de Maria Mãe do Cristo (Caxambu-MG). São Paulo: Paulus, 1997. 3 v. (Col. Patrística, 9/1,9/2).

AGOSTINHO, Santo. Confissões. [A]. Trad. de Arnaldo do espírito Santo, João Beato e Maria de Cristina de Castro-Maia de Sousa Pimentel. Lisboa: Centro de Literatura e Cultura Portuguesa e Brasileira / Imprensa Nacional Casa da Moeda, 2001. (Col. Estudos Gerais – Série Universitária – Clássicos de Filosofia).

AGOSTINHO, Santo. Contra os acadêmicos; A ordem; A grandeza da alma; O mestre. Trad. de Agustinho Belmonte. São Paulo: Paulus, 2008. (Col. Patrística, 24).

AGOSTINHO, Santo. De magistro. Trad. e notas introdutórias de Ângelo Ricci. Porto Alegre: Universidade do Rio Grande do Sul / Instituto de Filosofia, 1956. Bilíngue.

AGOSTINHO, Santo. Solilóquios; A vida feliz. 2. ed. Trad. Introdução e notas de Adaury Fiorotti; Trad. Introdução, notas e bibliografia de Nair de Assis Oliveira. São Paulo: Paulus, 1998. (Col. Patrística, 11).

AGUSTIN, San. Sermones. In: _____. Obras de San Agustín. Trad. y prólogo del Pe. Fr. Amador Del Fueyo, O.S.A. Madrid: La Editorial Catolica / BAC, 1958. v. 7. Bilingue.

ANDRADE, Paulo Fernando Carneiro de. O reconhecimento da Teologia como saber universitário: tensões e articulações entre as dimensões confessional e profissional. In: SOARES, Afonso Maria Ligoria; PASSOS, João Décio. (Orgs.). Teologia pública: reflexões sobre uma área de conhecimento e sua cidadania acadêmica. São Paulo: Paulinas, 2011. p. 21-36. (Col. Religião na Universidade).

ANSELMO, Santo. Monológion. In: _____. Obras Completas de San Anselmo. Texto latino de la edición crítica por Fransciscus Schmitt. Versión castelana por P. Olivares. Madrid: BAC, 1952. 2 v.

AQUINO, Tomás de. Questiones disputatae de veritate [Quaestio I e IV]. In: _____. Verdade e conhecimento. Trad. de Luiz Jean Lauand e Mario Bruno Sproviero. São Paulo: Martins Fontes, 1999. (Col. Clássicos).

AQUINO, Tomás de. Suma teológica: Parte I – questões 44-119. 2. ed. Trad. de Aldo Vannucchi et alii. São Paulo: Loyola, 2002. v. 2.

ARISTÓTELES. Da interpretação. Trad. de José Veríssimo Teixeira da Mata. São Paulo: Editora da UNESP, 2013.

ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Trad. de Leonel Vallandro e Gerd Bornheim. São Paulo: Nova. Cultural, 1996. (Col. Os pensadores).

ARISTÓTELES. Metafísica: ensaio introdutório, texto grego com introdução e comentário de Giovanni Reale. Trad. de Marcelo Perine. São Paulo: Loyola, 2002. v. 2.

ARISTÓTELES. Poética. 3. ed. Trad. de Ana Maria Valente. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2008.

ARISTÓTELES. Retórica. Trad. de Manuel Alexandre Júnior, Paulo Farmhouse Alberto e Abel do Nascimento Pena. São Paulo: Folha de S.Paulo, 2015. (Col. Folha: Grandes Nomes do Pensamento, 1).

AUGUSTIN, Saint. Retractationes. In: Bibliothèque augustinienne (B.A.). Oeuvres de Saint Augustin. Trad. e notas de Gustave Bardy. Paris: Desclée de Brouwer, 1951. v. 12.

AUGUSTINUS, S. [Pseudo?]. De grammatica: Ars breviata. Disponível em: . Acesso frequente de: 2015 a 2016.

BERGER, André de Deus. A leitura tomasiana de Agostinho na Questão 84 da primeira parte da Suma de Teologia. In: [Caderno do] 3º Encontro de Pesquisa na Graduação em Filosofia da UNESP, v. 1, n. 1, p. 1-13. 2008.

BOAVENTURA, São. Cristo, único mestre de todos (Christus unus omnium magister). In: _____. Obras escolhidas. Trad. de Luis A. De Boni. Porto Alegre / Caxias do Sul: Escola Superior de Teologia São Lourenço de Brindes / Universidade de Caxias do Sul / Livraria Sulina Editora / Universidade Federal do Rio Grande do Sul / Editora Vozes, 1983. p. 219-32. (Col. Suma, 12).

BOEHNER, Philotheus; GILSON, Etienne. História da Filosofia Cristã: desde as origens até Nicolau de Cusa. 11. ed. Trad. de Raimundo Vier. Petrópolis: Vozes, 2008.

BOLL, Marcel; REINHART, Jacques. A História da Lógica. Trad. de A. J. Pinto Ribeiro. Lisboa: Edições 70, 1992. (Col. Biblioteca Básica de Filosofia, 11).

COPI, Irving M. Introdução à lógica. 2. ed. Trad. de Álvaro Cabral. São Paulo: Editora Mestre Jou, 1978.

DERRIDA, Jacques. A escrita e a diferença. Trad. de Maria Beatriz Marques Nizza da Silva. São Paulo: Perspectiva, 1971. (Col. Debates, 49).

DERRIDA, Jacques. Of grammatology. Transl. by Gayatri Chakravorty. Baltimore: The John Hopkins University Press, 1976.

DOXIADIS, Apostolos; PAPADIMITRIOU, Christus H. Logicomix: uma jornada épica em busca da verdade. Trad. de Alexandre Boide Santos. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2010.

GILSON, E. Porquoi saint Thomas a critiqué saint Augustin, suivi de Avicenne et le point de départ de Duns Scot. Paris: Vrin, 1986.

GRONDIN, Jean. Introduction to Philosophical Hermeneutics. Transl. by Joel Weinsheimer. New Haven / London: Yale University Press, 1994. (Col. Yale Studies in Hermeneutics).

HAIGHT, Roger. O futuro da cristologia. Trad. de Luís Marcos Sander. São Paulo: Paulinas, 2008. (Col. Repensar).

HEIDEGGER, Martin. História da filosofia, de Tomás de Aquino a Kant. Trad. de Enio Paulo Giachini. Petrópolis: Vozes, 2009. (Col. Textos Filosóficos).

HEIDEGGER, Martin. Ontologia: (hermenêutica da faticidade). 2. ed. Trad. de Renato Kirchner. Petrópolis: Vozes, 2013. (Col. Textos Filosóficos).

HENLE, R. J. A teoria do conhecimento de Platão. In: TOMÁS DE AQUINO. Suma de Teologia. [Primeira parte, Questões 84-89]. Trad. de C. A. R. do Nascimento. Uberlândia: EDUFU, 2006. p. 52-71. Bilíngue.

KNEALE, William; KNEALE, Martha. O desenvolvimento da lógica. 3. ed. Trad. de M. S. Lourenço. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1991.

MARCONDES, Danilo. Iniciação à História da Filosofia: dos pré-socráticos a Wittgenstein. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1998.

MARCONDES, Danilo. Textos básicos de linguagem: de Platão a Foucault. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2009.

MARTELOTTA, Mário Eduardo. Conceitos de gramática. In: _____ (Org.). Manual de linguística. São Paulo: Contexto, 2013. p. 43-70.

MESQUITA, António Pedro. Platão e Aristóteles: duas teses sobre a substância e as categorias. In: Philosophica 7. Lisboa: Edições Colibri, 1996. p. 85-103. Disponível em: . Acesso em: 24 jul. 2016.

MORA, José Ferrater. Verdade. In: _____. Dicionário de filosofia: Tomo IV (Q-Z). Trad. de Maria Stela Gonçalves et all. São Paulo: Loyola, 2001. p. 2991-3001.

NASCIMENTO, Carlos Arthur Ribeiro do. As questões da primeira parte da Suma de Teologia de Tomás de Aquino sobre o conhecimento intelectual humano. In: TOMÁS DE AQUINO. Suma de Teologia. [Primeira parte, Questões 84-89]. Trad. de C. A. R. do Nascimento. Uberlândia: EDUFU, 2006. p. 9-39. Bilíngue.

NEF, Frédéric. A linguagem: uma abordagem filosófica. Trad. de Lucy Magalhães. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1995.

OLIVEIRA, Nair de Assis. Notas complementares. In: AGOSTINHO, Santo. A Trindade. 2. ed. São Paulo: Paulus, 1994. p. 459-723. (Col. Patrística, 7).

PLATÃO. Crátilo. Trad. de Maria José Figueiredo. Lisboa: Instituto Piaget, 2001. (Col. Pensamento e Filosofia, v. 75).

PLATÃO. Parmênides. Trad. de Maura Iglésias e Fernando Rodrigues. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio; Loyola, 2011. (Col. Biblioteca Antiqua, 2).

PLATÃO. Sofista. In: _____. Diálogos. 2. ed. Trad. e notas de Jorge Paleikat e João Cruz Costa. São Paulo: Abril Cultural, 1983. p. 127-95. (Col. Os Pensadores).

RICOEUR, Paul. Ser, Essência e Substância em Platão e Aristóteles. Trad. de Rosemary Costhek Abílio. São Paulo: Martins Fontes, 2014.

ROHDEN, Luiz. O poder da linguagem: a Arte Retórica em Aristóteles. 2. ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2010. (Col. Filosofia, 54).

SANT’AUGUSTINI OPERA OMNIA. Disponível em: . Acesso frequente de: 2014 a 2016.

SANTOS, José Trindade dos. Introdução. In: PLATÃO. Crátilo. Trad. de Maria José Figueiredo. Lisboa: Instituto Piaget, 2001. p. 9-42.

SILVA, Maria Freire da; XAVIER, Donizete José. Apresentação: pensar a fé teologicamente. A dialógica entre intellectus fidei e credo ut intelligam. In: _____. (Orgs). Pensar a fé teologicamente. São Paulo: Paulinas, 2007. p. 9-15.

TRACZ, Michel W. Aristóteles: el conocimiento de Aristóteles en S. Agustín.. In: FITZGERALD, Allan D. (Dir.). Diccionario de San Agustín: San Agustín a través del tempo. Burgos: Monte Carmelo, 2006. p. 106-07.

TUTTE LE OPERE. Disponível em: . Acesso frequente de: 2014 a 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.