ETNOMATEMÁTICA E CANDOMBLÉ: A MÍSTICA NUMÉRICA POR TRÁS DOS RITOS

Fabrício de Souza de Oliveira, Zulma Elizabete de Freitas Madruga

Resumo


Este artigo objetiva mostrar relações entre a Matemática e o Candomblé por meio da análise probabilística de caídas de mão no jogo de búzios. Trata-se de uma pesquisa qualitativa etnográfica. Utilizam-se como aporte teórico os princípios da etnomatemática, no intuito de valorar a cultura e a religião de um povo. Não há análise da matemática informal utilizadas pelos adeptos, a qual sugere o programa etnomatemática, mas sim é apresentada a visão de um matemático que também é adepto desta religião, procurando entender relações estabelecidas entre a Matemática e o Candomblé.  Para isso, foram utilizados conceitos de análise combinatória que serviram como pilar para compreender a recorrência das caídas dos búzios. Como resultado foi evidenciada a questão numérica de algumas ritualísticas como também a análise combinatória probabilística nos jogos de búzios, não desconsiderando a força sobrenatural influenciadora nesses jogos.

Texto completo:

PDF

Referências


BARTON, B. Dando sentido à etnomatemática: etnomatemática fazendo sentido. 2. ed. Porto Alegre: Zouk, 2006.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação Qualitativa em Educação. Porto, Portugal: Editora Porto, 1994.

CAMPELO, A. F. R., PRADO, P. B. O jogo africano ayó: semeando a etnomatemática para uma educação étnico-racial no espaço cultural vila esperança. 2015. Disponível em: Acesso em 25 de junho de 2018.

CARRETO, S. “As probabilidades”. Disponível em: Acesso em: 28 de junho de 2018.

CARVALHO, J. R. Fé e razão: dimensões essenciais da pessoa humana. Scientia, 3 (6), 2016.

CONCEIÇÃO, L. A. A. A pedagogia do Candomblé: aprendizagens, ritos e conflitos. Dissertação de Mestrado. Universidade do Estado da Bahia - UNEB. Salvador, 2006.

D’AMBROSIO, U. Da Realidade à Ação: reflexões sobre educação e matemática, São Paulo: Summus, 1986.

______. Etnomatemática. 2ª ed: São Paulo: Ática. 1993.

______. Etnomatemática. Elo entre as tradições e a modernidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

______. O Programa Etnomatemática: uma síntese. Acta Scientiae. 10 (1), Canoas, 2008.

FERREIRA, J. C. D. Jóias do asé - Um estudo na perspectiva da etnomatenática. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC. Ilhéus, 2015.

GERDES, P. Incorporar ideias matemáticas provenientes da África na educação matemática no Brasil? Quipu, 14 (1), 2012.

______. Reflexões sobre o ensino da matemática e diversidade cultural. Revista Latino-americana de Etnomatemática. São Paulo, 2014.

GIROUX, H. Teoria crítica e resistência em educação: Para além das teorias de reprodução. Trad. Ângela Maria B. Biaggio. Petrópolis: Vozes, 1986.

KALENGA, M. D. W. KISSOLO: Modelo africano de máquina para predição e processamento de informações. Tese (Doutorado) – Escola de Comunicação e Artes, USP, São Paulo, 1989.

MADRUGA, Z. E. F. A criação de alegorias de carnaval: das relações entre modelagem matemática, etnomatemática e cognição. Dissertação de Mestrado. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, RS, 2012.

MENEZES, M. S. Etnogeometria: a geometria construídas nos panos africanos. Universidade Estadual Paulista – UNESP. São Paulo, 2005.

MINAYO, M. C. S. Pesquisa Social – Teoria, método e criatividade. Augusto A. Zanatta. Petropolís: Vozes, 2002.

MOREIRA, L. P. “O que é a probabilidade?”. Disponível em: Acesso em: 28 de junho de 2018.

NIGAMA, P. P. Sexo é sagrado e profano, condenar é negar as possibilidades. 2018. Disponível em: Acesso em 28 de junho de 2018.

RIBEIRO, M. C. Lealdade e Fidelidade no ambiente Religioso. 2010. Disponível em: < https://marcoscribeiro.files.wordpress.com/2012/11/lealdade-e-fidelidade-no-religioso.pdf> Acesso em 10 de julho de 2018.

RODOVALHO, B. Ciência e Fé: O Reencontro Pela Física Quântica. 2013.Disponível em: < https://pt.scribd.com/document/371652061/Ciencia-e-Fe-O-Reencontro-Pela-Fisica-Quantica-Bispo-Rodovalho> Acesso em 30 de junho de 2018.

VARGAS, J. L. S. Uma abordagem etnomatemática sobre as implicações dos números no batuque do Rio Grande do Sul. Dissertação de Mestrado. Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS. Porto Alegre, 2016.

WHITE, L. A.; DILLINGHAM, B. O conceito de cultura. Rio de Janeiro: Contrapontos, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES
 
 
http://www.citrevistas.cl/actualidad/b2b_g8.htm
 
 
http://diadorim.ibict.br/
 
 
 
https://oei.org.br/