ASSISSTENCIA NETWORKS IN PHARMACEUTICAL HEALTH CARE HEALTH SYSTEM IN SINGLE - SUS

Alisson Alamo Pereira Nery

Resumo


As Redes de Atenção à Saúde (RAS) são arranjos organizativos de ações e serviços de saúde, de diferentes densidades tecnológicas que, integradas por meio de sistemas de apoio técnico, logístico e de gestão, buscam garantir a integralidade do cuidado. A Assistência Farmacêutica (AF) apresenta componentes de natureza técnica, científica, administrativa e política, e sua inserção nas RAS, é estratégica para o sistema de saúde, uma vez que promove o acesso, o uso racional e responsável de medicamentos, por meio de um conjunto de ações voltadas à promoção, proteção e recuperação da saúde, tanto individual como coletiva, tendo o medicamento como insumo essencial, seguindo os mesmos princípios dos dilemas básicos que regem a legislação do Sistema Único de Saúde no Brasil. Com a responsabilização durante a utilização do medicamento, e diante das várias ações que favorecem a Atenção Básica, as implantações das linhas de cuidado, a disseminação e as configurações das Redes de Atenção à Saúde, e a possibilidade de inserir a Assistência Farmacêutica na atenção primaria à saúde e nas RAS, propõem-se sistematizar ações clínicas pertinentes a AF, para integrar-la aos vários serviços e setores de saúde, estabelecendo assim, o princípio sanitário fundamental, a integralidade do cuidado, e a efetividade necessária para o SUS.

Texto completo:

PDF

Referências


______BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria Nº 4.279, de 30 de dezembro de 2010. Diretrizes para a organização da Rede de Atenção à Saúde. (SUS). Disponível na internet em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2010/prt4279_30_12_2010.html. Acessado em 14/05/2014.

______BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria Nº 3.916, de 30 de outubro de 1998. Política Nacional de Medicamentos. Disponível na internet em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/1998/prt3916_30_10_1998.html. Acessado em 14/05/2014

MENDES, E. V. As Redes De Atenção À Saúde. 2ª edição. Organização Pan-Americana da Saúde, 2011. 549 p. Brasília-DF.

______BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução Nº. 338 de 06 de maio de 2004: Aprova a Política Nacional de Assistência Farmacêutica. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2004/res0338_06_05_2004.html. Acessado em 14/05/2014.

______BRASIL. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Para entender a gestão do SUS / Conselho Nacional de Secretários de Saúde. - Brasília: CONASS, 2003. 248 p.

PUPO, G. D.; LEITE, S. N.; DIEHL, E. E.; SOARES, L.; FARIAS, M. R.; SANTOS, R. I. A Assistência Farmacêutica Na Rede De Atenção À Saúde. Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Departamento de Ciências Farmacêuticas. Gestão da Assistência Farmacêutica – EaD. Florianópolis - SC, 2014.

SANTOS, M. SUS e Eleições: Desdobramentos para Assistência Farmacêutica. Revista Cosems RJ - Conselho de Secretárias Municipais do Estado do Rio de Janeiro. Vol. 17: Jul. Ago. Set. / 2012. Rio de Janeiro; p. 36.

______BRASIL. Ministério da Saúde. Redes de Atenção à Saúde no Sistema Único de Saúde. Organização Pan-americana da Saúde (OPAS) Brasília, 2012.

______BRASIL. Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS. Assistência Farmacêutica no SUS. Brasília, 2007. Vol. 7; 186 p.

MARIN, N.; LUIZA, V.L.; OSORIO-DE-CASTRO, C.G.S.; MACHADO-DOS-SANTOS, S. Assistência farmacêutica para gerentes municipais de saúde. Rio de Janeiro: OPAS/OMS, 2003. 373p.

______BRASIL. Lei Federal n. 8080/90. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, 20 set. 1990.

COSTA, K. S. A Assistência Farmacêutica nas Redes de Atenção à Saúde. (Apresentação) VI Fórum Nacional de Assistência Farmacêutica. Brasília, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.