Abundância, riqueza de espécies e sazonalidade de borboletas (Lepidoptera: Hesperioidea e Papilionoidea) visitantes florais em área de Caatinga e floresta ciliar no semiárido Paraibano

Alexandre Flávio Anselmo, Solange Maria Kerpel, Aurino Ferreira Junior, Fernando César Vieira Zanella

Resumo


As borboletas são visitantes florais frequentes e atuam como potenciais polinizadores. O objetivo deste trabalho foi estudar a abundância, riqueza de espécies e sazonalidade de borboletas visitantes florais em área de caatinga e de floresta ciliar no semiárido paraibano. A guilda das borboletas foi estudada por meio de uma amostragem padronizada dos indivíduos em flores ou em vôo, ao longo de seis transectos em cada fragmento, capturada por um único coletor, através de redes entomológicas. As borboletas foram amostradas mensalmente, no período de fevereiro de 2011 a janeiro de 2012, durante um dia de cada mês, das 5h30 ás 16h30, com uma hora de intervalo a cada hora de amostragem. No total de 72 horas-rede de esforço amostral, registrou-se 47 espécies de borboletas, sendo 28 na caatinga e 42 na floresta ciliar. As famílias Hesperiidae e Nymphalidae foram as mais representativas em número de espécies, representando, em conjunto, um total de 57% na caatinga e 67% na floresta ciliar. Na comparação do número de indivíduos, destaca-se a família Pieridae, representando 54% e 69% em cada ambiente, respectivamente. A similaridade de Sorensen foi de 1,76 e cada amostra mensal, na área próxima à floresta ciliar, tendeu a apresentar um maior número de espécies (n= 12, z= 2,4318, p=<0,05) e indivíduos (n=12, z= 2,5103, p=<0,05) amostrados. Desta forma, o diagnóstico da diversidade das borboletas é fundamental, pois contribui para o conhecimento da lepidopterofauna da região, assim como o papel das florestas ciliares como refúgio em períodos desfavoráveis.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.