ESTRATÉGIAS COMPORTAMENTAIS PARA ENFRENTAMENTO DO TABAGISMO

Laize Nascimento da Silva, Daniele Damacena, Diego Lima, Pedro Fernandes, Yago Vieira, Clésia Oliveira Pachú

Resumo


O hábito de fumar é muito antigo. No Brasil, desde o descobrimento índios utilizam tabaco de diversas formas, rituais religiosos, inseticida nas plantações, planta medicinal. Cristovão Colombo, e demais colonizadores observaram utilidade dessa planta e levaram sementes para Europa onde se difundiu no mundo. Em seguida, as primeiras indústrias de cigarro surgiram na Inglaterra e Estados Unidos, tornando-se muito lucrativas. Após anos, percebeu-se aumento da incidência de cânceres em fumantes. O consumo de forma compulsiva conduz ao tabagismo e, dessa forma, contribui para surgimento de doenças graves, cardiovasculares, respiratórias, neoplasias malignas. A morbimortalidade acomete tabagistas ativos e passivos, tornando a busca por saídas estratégicas para solucionar o grave problema adotando medida de urgência para saúde pública. O presente estudo visa descrever as estratégias utilizadas pelos tabagistas em tratamento com equipe multidisciplinar no Hospital Universitário Alcides Carneiro da Universidade Federal de Campina Grande, Paraíba. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.