AVALIAÇÃO DA HEMOGLOBINA GLICADA EM PACIENTES DIABÉTICOS COMO FORMA PREVENTIVA PARA PROGRESSÃO DA INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA

Heronides Pereira

Resumo


Para evitar as progressões do Diabetes, em especial a Insuficiência Renal Crônica, deve-se realizar um controle dos valores glicêmicos, sendo a hemoglobina glicada (HbA1c), um importante parâmetro bioquímico que aponta a média das concentrações de glicose no sangue durante aproximadamente 60 dias. Este trabalho teve como objetivo avaliar a hemoglobina glicada em pacientes diabéticos como forma de prevenção da progressão da insuficiência renal crônica em paciente atendidos no Centro de Hematologia e Laboratório de Análises Clínicas LTDA - HEMOCLIN. O estudo foi realizado analisando prontuários de 404 pacientes durante um período de um ano, onde foram avaliados dados bioquímicos de glicemia de jejum, glicemia média, hemoglobina glicada, além de testes de função renal como, uréia, creatinina e microalbuminúria; e realizou-se comparações com valores de referência segundo a American Diabetes Association (ADA) e Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD). A faixa etária foi compreendida entre 09-99 anos, sendo 36,6% do gênero masculino e 63,4% do gênero feminino. Observou-se que os dados bioquímicos quando comparados à hemoglobina glicada obteve-se valores normais na maioria dos pacientes, enquanto os valores de prova de função renal apresentaram alterações em seus resultados. Portanto, uma intervenção do controle glicêmico numa fase precoce da doença é útil e previne complicações microvasculares, prevenindo assim a progressão da Insuficiência Renal Crônica e outras complicações crônicas do diabetes.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.