LEVANTAMENTO ETNOBOTÂNICO DE PLANTAS MEDICINAIS UTILIZADAS POR MORADORES DO ENTORNO DO PARQUE NACIONAL SERRA DA CAPIVARA – PI

Isaac Farias Cansanção

Resumo


No Piauí, o bioma Caatinga está distribuído com suas principais áreas de ocorrência nas porções sudoeste e parte do extremo sul, ocorrendo ainda, manchas de áreas de domínio e transição na região centro-leste O objetivo deste estudo foi realizar um levantamento etnobotânico de plantas medicinais utilizadas pela população de Coronel José Dias e São Raimundo Nonato - PI. A coleta de dados consistiu de entrevistas semi-estruturadas com base em formulários padronizados com moradores locais, rezadores e comerciantes, tentando buscar informações em níveis socioculturais. Outro intuito também foi saber quais plantas eram mais utilizadas sob forma terapêutica, seus diversos usos, como obtenção, formas de preparo e suas indicações no combate a enfermidades. Foram indicadas 59 espécies pertencentes a 36 famílias botânicas. Para cada táxon foi fornecido o nome científico, família, nome popular, ação e parte utilizada. As famílias botânicas com maior número de espécies citadas foram: Fabaceae, Asteraceae, Anacardiaceae, Euphorbiaceae e Lamiaceae.  A parte da planta mais utilizada foi a casca do tronco, na preparação de chás e banhos, e a forma de preparo mais utilizada foi o chá por infusão. Quanto às indicações terapêuticas, as categorias mais representativas foram àquelas relacionadas a doenças e sintomas do trato digestório, respiratório, geniturinário, nervoso, circulatório, e doenças da pele. Portanto, percebe-se ainda uma necessidade de maiores estudos acerca desses fitoterápicos e principalmente sobre suas dosagens e efeitos colaterais sobre as plantas comercializadas e utilizadas nesta região, a fim de auxiliar com uma melhor amplitude e de forma correta a população do sudoeste piauiense. 


Palavras-chave


Uso Medicinal; Fitoterapia; Caatinga.

Texto completo:

PDF

Referências


Ab´saber, A. N. Os domínios morfoclimáticos da América do Sul: primeira aproximação. Geomorfologia, v. 2. p. 1-21, 1997.

Abreu, J. R. Diversidade de recursos vegetais do Cerrado utilizadas pelos quilombolas Mimbó (Amarante, Piauí, Brasil). Recife: UFPE, 2000. 69 p. Dissertação (mestrado) Universidade Federal de Pernambuco. Recife.

Albuquerque, U. P.; Adrade, L. H. C. 2002. Uso dos recursos vegetais da caatinga: o caso do agreste do Estado de Pernambuco, Nordeste do Brasil. Interciência, 336-34p.

Albuquerque, U. P. de. A Etnobotânica no Nordeste Brasileiro. In: CONGRESSO NACIONAL DE BOTÂNICA 51°, 2000, Brasília. Anais... Brasília: EMBRAPA, 2000. p.241-249.

Albuquerque, Ulysses Paulino de; et al., Caatinga: biodiversidade e qualidade de vida. Bauru,SP: Canal 6, 2010.

Amorozo, M. C. M. Uso e diversidade de plantas medicinais em Santo Antônio do Laverger, MT, Brasil. Acta Botanica Brasilica v.16, n.2, p. 189-203, 2002.

Amorozo, M. C. M. Pluralistic medical settings and medicinal plant use in rural communities, Mato Grosso, Brazil. Journal of Ethnobiology. v.24, n.1, p.139-161, 2004.

Andrade-Lima, D. Vegetação. In: Lins, R. C. Bacia do Parnaíba: aspectos fisiográficos. Recife: Instituto Joaquim Nabuco de Pesquisas Sociais, Série Estudos e Pesquisas, 9, 1978. P.123-135.

ANVISA. Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) nº 10, de 9 de março de 2010(a). Dispõe sobre a notificação de drogas vegetais junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e dá outras providências. Diário Oficial da União, Nº 46, 10 de março de 2010. Disponível em: . Acesso em 02 fev de 2015.

Begossi, A. et al. Plant uses in a Brazilian coastal fishing community (Búzios Island). Journal of Etnobiology, v. 13, p.233-256, 1993.

Berg, M. E. van den; SILVA, M. H. L. Contribuição ao conhecimento da flora medicinal do Piauí. In: VII Reunião Nordestina de Botânica (Sociedade de Botânica do Brasil- Seccional de Pernambuco, eds.). Recife, 1985. Anais... Recife, 1985, p. 151-164.

Camacho, R.G.V. Estudo fitofisiográfico da caatinga do Seridó: estação ecológica do Seridó, RN. 2001. 130p. Tese (Doutorado - Área de concentração em Botânica)- Departamento de Botânica, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Dias, W. P. São Raimundo Nonato, de Distrito – Freguesia a Vila, 1ª Ed. Teresina, 2001. 160p.

Fernandes, A.; Bezerra, P. Estudos fitogeográficos do Brasil. Stylus Comunicação, Fortaleza, 1990. 205p.

Franco, E. A. P. A. A etnobotânica e o desenvolvimento sustentável no Quilombo Olho d’ água dos Pires, Esperantina, Piauí, Brasil. Teresina, UFPI, 2005. Dissertação (Mestrado), Teresina, 2005.

Franco, E. A. P. A.; Barros, R. F. M. Uso e diversidade de plantas medicinais no Quilombo Olho d’água dos Pires, Esperantina, Piauí, Brasil. Revista Brasileira de Plantas Medicinais v.8, n.3, p.78-88, 2006.

IBGE. Atlas nacional do Brasil. IBGE: Rio de Janeiro, 1985.

IBGE. Dados demográficos de Coronel José Dias. Disponível em: . Acesso em 02 de fev de 2013.

IBGE. Dados demográficos de São Raimundo Nonato. Disponível em: . Acesso em 14 de jun de 2014.

Kffuri, C.W. Etnobotânica de plantas medicinais no município de Senador Firmino, Minas Gerais. 2008. 88p. Dissertação (Mestrado em Fitotecnia) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa.

Oliveira, M. E. A. Vegetação e flora de uma área de transição caatinga-carrasco em Padre Marcos – Piauí. 1995. 112p. Dissertação (Mestrado em Botânica). Universidade Federal de Pernambuco. Recife.

Pilla, M. A. C.; Amorozo, M. C. & Furlan, A. Obtenção e uso das plantas medicinais no distrito de Martim Francisco, município de Mogi-Mirim, SP, Brasil. Acta Botanica Brasilica v.20, n.4, p.789-802, 2006.

Pinto, E. P.P; Amorozo, M. C. M. & Furlan, A. Conhecimento popular sobre plantas medicinais em comunidades rurais de mata atlântica - Itacaré, BA, Brasil. Acta Botanica Brasilica v.20, n.4, p. 751-762. 2006.

Queiroz, R.T. Diversidade florística do componente herbáceo da estação ecológica do Seridó, Serra Negra do Norte – RN. 2006. 66p. (Mestrado - Área de concentração em Botânica) - Departamento de Botânica, Ecologia e Zoologia, Centro de Biociências da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.

Teixeira, S.A.; Melo, J.I.M. Plantas medicinais utilizadas no município de Jupi, Pernambuco, Brasil. Iheringia, v.61, n.1-2, p.5-11, 2006.

Tomazzone, M.I.; Negrelle, R.R.; Centa, M.L. Fitoterapia popular: a busca instrumental enquanto prática terapêutica. Rev. texto contexto, Florianópolis, v15, n1, p.115-21, 2006.

Veloso, H.P. & Góes-Filho, L. Fitogeografia brasileira: uma classificação fisionômica-ecológica da vegetação neotropical. Boletim Técnico. Projeto Radambrasil. Série Vegetação. Salvador, Brasil - Ministério das Minas e Energia. 1982.

Vieira, F. J. 2008. Uso e diversidade de recursos vegetais utilizados pela Comunidade Quilombola dos Macacos, São Miguel do Tapuio Piauí, Brasil. Teresina UFPI, 2008. 124 p. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente. Universidade Federal do Piauí, Teresina.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.