Atividade antibacteriano do Extrato Etanólico Bruto do caule de Calotropis procera (Apocynaceae)

Emanuel Falcão Almeida, Natanael Teles Ramos de Lima, Thays Thyara Mendes Cassiano, Nadjaele de Melo Apolinário, Camila de Albuquerque Montenegro, Micheline de Azevedo Lima, Ivana Maria Fechine

Resumo


Introdução: Popularmente conhecida como Flor-de-Seda, a Calotropis procera é uma espécie que se desenvolve em ambientes com baixo conteúdo de água no solo, possuindo estrutura curvada e contendo um caule seroso que reduz o ataque de insetos. A atividade antibacteriana da planta, sob pesquisas já desenvolvidas, relata que a Flor-de-seda possui forte atividade antibacteriana e que tal atividade foi associada parcialmente a proteases cisteínicas, fortalecendo a hipótese que estas enzimas participam na defesa direta da planta contra bactérias.  Objetivos: Avaliar a atividade antibacteriana do Extrato Etanólico Bruto (EEB) do caule de C. procera, visando contribuir para a caracterização farmacológica da espécie, confirmando e/ou ampliando as informações já relatadas na literatura. Metodologia: Maceração para o preparo do extrato bruto (EEB) do caule de C. procera, sendo este distribuído em placa de 96 poços para se dar a investigação da atividade antimicrobiana pela técnica de microdiluição seriada. Adicionou-se o inóculo das bactérias Escherichia coli, Pseudomonas aeruginosa e Staphylococcus aureus e incubou-se por 24 horas, para posterior determinação da Concentração Inibitória Mínima (CIM), após adição da resazurina. Resultados: Constatou-se que Calotropis procera possui ação antimicrobiana contra as cepas de Escherichia coli nas concentrações de 1000 µg/mL e 500 µg/mL, apesar de não inibir o crescimento e nem provocar a morte das bactérias Pseudomonas aeruginosa e Staphylococcus aureus. Conclusão: Conclui-se que o EEB do caule de C. procera causa inibição das cepas de Escherichia coli, contribuindo para dar continuidade às pesquisas com produtos naturais que apresentem um potencial antimicrobiano.


Palavras-chave


Flor-de-Seda. Microdiluição. Atividade Antibacteriana.

Texto completo:

PDF

Referências


BALI, H.S.; SINGH, S.; SINGH, D.P. Preliminary screening FIGURA 2. isoramnetina-3-) rubinobiosídio (2) 33 Rev. Bras. Pl. Med., Botucatu, v.10, n.1, p.29-33, 2008. of some plants for molluscicidal activity against two snail species. Indian Journal of Animal Sciences, v.55, n.5, p.338 40,1985.

CARBAJAL, D. et al. Pharmacological screening of plant decoctions commonly used in Cuban folk medicine. Journal of Ethnopharmacology, v.33, p.21-4, 1991.

COSTA, E.T. Atividade farmacológica de Calotropis procera R. Br. (ciúme) no sistema digestório de

roedores. 2003. 41p. Monografia (Curso de Medicina)- Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.

COSTA, J.L. Atividade antibacteriana e triterpeno pentacíclico em Calotropis procera R. Br. (Asclepiadaceae). 2002. 43p. Monografia (Curso de Farmácia)-Centro de Ciências Biológicas e da Saúde,Universidade Federal do Maranhão, São Luís.

DI STASI L.C.; Plantas medicinais: arte e ciência. Um guia de estudo multidisciplinar. São Paulo: Ed. Universidade Estadual Paulista, 1996.

DINIZ, A.C.B.; ASTARITA, L.V.; SANTARÉM, E.R. Alteração dos metabólitos secundários em plantas de Hypericum perforatum L. (Hypericaceae) submetidas à secagem e ao congelamento. Acta bot. bras. v. 21, n.2, p. 443-450, 2007.

DUARTE, M. C. T. Atividade antimicrobiana de plantas medicinais e aromáticas utilizadas no Brasil. Multiciência, Campinas, n. 7, 2006.

JOLY, A. B. Botânica – Introdução à taxonomia vegetal. 5 ed. São Paulo, Ed Nacional, 1997.

MESHRAM, P.B. Evaluation of some medicinal and natural plants extracts against Teak Skeletonizer Eutectone machaeralis walk. The Indian Forester, v.121, n.6, p.528- 32, 1995.

MOSSA, J.S. et al. Pharmacological studies on aerial parts of Calotropis procera. American Journal Chinese Medicine, v.19, n.3-4, p.223-31, 1991.

NEVES, F.A.; SANTOS, D.R.; LUCENA, P.A.; SOUZA JÚNIOR, G.F.DE; OLIVEIRA, C.M.A.DE; SILVA, M.R.R. Teste de suscetibilidade de dermatófitos ao extrato semissintético Hexanóico de Pterodon emarginatus Vogel. Revista Eletrônica de Farmácia, v.4, n.2, p.44-46, 2007.

OLIVEIRA, A.V. Avaliação da atividade hipotensora de extratos e frações das folhas de Calotropis procera R. Br. 2004. 79p. Dissertação (Mestrado em Saúde e Ambiente) Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.

PARROTTA, J. A. (2001): Healing plants of peninsular India. (AB International Wallingford, UK. P.944.

SHARMA, P.; SHARMA, J.D. In vitro schinzonticidal screening of Calotropis procera. Fitoterapia, v.71, p.77- 9, 2000.

SILVA, Sâmia Andricia S. da et al.; Flavanones from aerial parts of Cordia globosa (Jacq.) Kunth, Boraginaceae. Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 20, n. 5, p. 682-685, 2010.

SILVA, N.L.A.; MIRANDA, F.A.A.; CONCEIÇÃO, G.M. Triagem Fitoquímica de Plantas de Cerrado, da Área de Proteção Ambiental Municipal do Inhamum, Caxias, Maranhão. Scientia Plena. São Cristóvão, v. 6, n. 2, p. 1- 17, 2010.

TANIRA, M.O. et al. Antimicrobial and phytochemical screening of medicinal plants of the United ArabEmirates. Journal of Ethnopharmacology, v.41, n.3, p.201-5, 1994.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.