ANALISE DO CONHECIMENTO SOBRE O DESCARTE DE MEDICAMENTOS VENCIDOS EM UMA INSTITUIÇÃO PRIVADA DE ENSINO SUPERIOR NO MUNICÍPIO DE CAMPINA GRANDE - PB

Maria Socorro Rocha Melo Peixoto

Resumo


Grande parte dos tratamentos são realizados a partir da utilização terapêutica de medicamentos onde em muitos casos, não serão consumidos completamente. Os medicamentos ao perderem o prazo de validade, são desprezados no esgoto sanitário ou em lixo comum sem qualquer cuidado ou preocupação relativa às conseqüências, o que contribui para geração de problema ambiental. O presente trabalho objetivou analisar o grau de conhecimento sobre do descarte de medicamentos vencidos em duas unidades de uma instituição de ensino superior no município de Campina Grande – PB. O trabalho foi constituído por pesquisa de natureza aplicada e método de abordagem quantitativa através de um questionário. Antes da coleta de dados o trabalho foi encaminhado para o comitê de ética e pesquisa e foi aprovado com parecer: nº 2.604.372. A amostra foi composta por 100 alunos matriculados na Uninassau- CG. Os estudantes foram abordados nas imediações da caixa coletora de medicamentos vencidos instalados nas unidades. Identificou-se que a maioria dos entrevistados 72 (78%) faz o descarte de forma inadequada, e que 64 (90%) não sabiam o destino correto para medicamentos vencidos. Constatou-se a necessidade de melhor esclarecimento sobre o assunto através de campanhas de incentivo e orientação, quanto ao destino adequado para resíduos de medicamentos e promoção ao uso racional de medicamentos, a fim de conscientizar a sociedade a utilização moderada dos medicamentos e a implementação de pontos de coleta acessível à população.


Palavras-chave


Medicamentos, validade, descarte, resíduos, população.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAHAO, R. C.; GODOY, J. A.; HALPERN, R. Automedicação e comportamento entre adolescentes em uma cidade do Rio Grande do Sul. Aletheia, n. 41, p. 134-153, 2013.

ALMEIDA, O. L.; HOLANDA, E. M. L.; CHAVES, Q. H. Como descartar medicamentos não consumidos? Estudo de caso com consumidores residentes na cidade de Caruaru – PE. Caruaru – PE, 2014.

ALVARENGA, L. S. V.; NICOLETTI, M. A. Descarte doméstico de medicamentos e algumas considerações sobre o impacto ambiental decorrente. Revista Saúde, São Paulo, v.4, n.3, p. 34-39, 2010.

ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Institucional: sobre a Anvisa. Disponível em: http://www.anvisa.gov.br. Acesso em: 09/08/2011.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Projeto de lei 2148 de 2011. Torna obrigatória a criação de pontos de coleta para recolhimento de resíduos de medicamentos nas farmácias e drogarias.

BRASIL, Ministério da Saúde. Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA – RDC Nº 306, de 07 de dezembro de 2004. Dispõe sobre o Regulamento Técnico para o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde.

BRASIL. Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Descarte de medicamentos: responsabilidade compartilhada, sustentabilidade e uso racional de medicamentos, 2012.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. CONAMA – Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução nº. 358, de 29 de abril de 2005. Dispõe sobre o tratamento e a disposição final dos resíduos dos serviços de saúde e dá outras providências.

BRASIL. (2010). Lei nº 12305, de 02 de agosto de 2010, institui a Política nacional de Resíduos Sólidos. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2017.

CALDEIRA, D.; PIVATO, L.S. Descarte de medicamentos domiciliares vencidos: o que a legislação preconiza e o que fazer? UNINGÁ Review, 2010, v.3, n.4, p.40-49, 2010.

CHAVES, M.M.A. Descarte de medicamentos e seus impactos socioambientais.

p. João Pessoa - PB, 2014. Disponível em:

.Acesso em: 24 Ago 2017.

CARNEIRO, F. Descartar medicamentos vencidos ainda é problema. São Paulo: Universidade Metodista de São Paulo. Disponível em: . Acesso em: 26 nov. 2011.

FALQUETO E, CYNAMON KD, FACCHETTI AR. Como realizar o correto descarte de resíduos de medicamentos? Ciência e Saúde Coletiva 2010;15(suppl.2):3283-93.

FALQUETO, Elda; KLIGERMAN, Débora Cynamon. Diretrizes para um Programa de Recolhimento de Medicamentos Vencidos no Brasil. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 3, 2013.

FALQUETO; KLIGERMAN, Débora Cynamon; ASSUMPÇÃO Rafaela Facchetti. Como realizar o correto descarte de resíduos de medicamentos? Abril, 2011. Pesquisado em www.docin.com/p-172470705.html, 02/03/2012

FERREIRA, W. A.; SILVA, M.; PAULA, A. C.; RESENDE, C. A. M. B. Avaliação de

Farmácia Caseira no Município de Divinópolis (MG) por Estudantes do Curso de

Farmácia da Unifenas. Revista Infarma, v. 17, n. 7, p. 57-82, 2015.

MILANEZ, M.C.; STUTZ, E.; ROSALES, T.O.; PENTEADO, A.J.; PEREZ, E.;CRUCIOL, J.M.; PEREIRA, E.M.; BOVO, F. Avaliação dos estoques domiciliares de medicamentos em uma cidade do Centro-Sul do Paraná. Rev Ciênc Méd Biol, v.12, n.3, p.283-289, 2013.

PINTO, G.M.F.; SILVA, K.R.; PEREIRA, R.F.A.; SAMPAIO, S.I. Estudo do descarte residencial de medicamentos vencidos na região de Paulínia (SP), Brasil. Eng Sanit Ambient, v. 19, n. 3, p. 219-224, 2014.

PUGLIESE, F.S.; VALADÃO, I.C.R.P.; MORAES, S.R. Risco ambiental causado pelo descarte de medicamentos vencidos ou não utilizados pela população. Revista Interdisciplinar da Universidade Veiga de Almeida, Edição Especial em Ciências Ambientais, p. 70-77, 2015.

SILVA, N. R. ; Atitudes de usuários de medicamentos do Sistema Único de Saúde, estudantes de farmácia e farmacêuticos frente ao armazenamento e descarte de medicamentos. Rev Ciênc Farm Básica Apl., 2014;35(2):319-325 ISSN 1808-4532.

VAZ, K.V.; FREITAS, M.M.; CIRQUEIRA, J.Z. Investigação sobre a forma de descarte de medicamentos vencidos. Cenarium Pharmacêutico, Ano 4, n. 4, p. 3-27, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.