AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO DOS PACIENTES ATENDIDOS NA FARMÁCIA DA UBS DE CATURITÉ–PB SOBRE DESCARTE DE MEDICAMENTOS

Maria Socorro Rocha Melo Peixoto

Resumo


Medicamentos são produtos farmacêuticos tecnicamente obtidos ou elaborados com finalidade profilática, curativa ou paliativa. Depois de inutilizados, os medicamentos devem ter seu destino correto. O propósito desse estudo foi avaliar o conhecimento de pacientes atendidos na farmácia da UBS de Caturité – PB sobre descarte de medicamentos. Trata-se de um estudo de campo de caráter quantitativo analítico, foram avaliados os pacientes atendidos na farmácia da UBS de Caturité. A amostra foi do tipo não probabilística, realizado com 30 participantes. foi utilizado como instrumento questionários previamente formulados com perguntas objetivas e alternativas de múltipla escolha. A pesquisa revelou que 47% das pessoas descartam os medicamentos no lixo comum, 13% em pia, 37% em vaso sanitário e apenas 3% entregam à farmácia ou UBS. Mediante o apresentado, evidencia-se que a população não está munida das informações sobre o descarte correto e que o farmacêutico tem o papel essencial nesse processo, prestando orientações em relação ao descarte correto de medicamentos e incentivando a redução desse descarte.


Palavras-chave


Fármaco. Resíduos. Meio Ambiente. Riscos Ambientais. Resíduos Químicos.

Texto completo:

PDF

Referências


ALENCAR, T. O. S. et al. Descarte de medicamentos: uma análise da prática no Programa Saúde da Família. Ciência & Saúde Coletiva, v. 19, n. 7, p. 2157-2166, 2014.

ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/registros-e-autorizacoes/agrotoxicos/produtos/conceitos-definicoes. Acesso em 16 de Maio de 2018.

BALBINO, Estefane Cardoso; BALBINO, Michele Lucas Cardoso. O descarte de medicamentos no Brasil: Um olhar socioeconômico e ambiental do lixo farmacêutico. In: Âmbito Jurídico, Rio Grande, XIV, n. 86, mar 2011.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988. p. 164

GASPARINI, Joice do Carmo; GASPARINI, André Renah; FRIGIERI, Mariana Carina. Estudo do descarte de medicamentos e consciência ambiental no município de Catanduva-SP. Ciência & Tecnologia, v. 2, n. 1, 2011.

KALINKE, Allana Chiapetti. Descarte de medicamentos: Situação Atual, Impactos e Conhecimento da População. Revista Saúde e Pesquisa, v.7, n.3, p. 525-530, 2014.

MACHADO, Paulo Affonso Leme. Direito ambiental brasileiro. 14. ed. rev. atual. ampl. São Paulo: Malheiros, 2006.

MEDEIROS, Marina Santos Garruti; MOREIRA, Larisse MF; LOPES, Cristiani CGO. Descarte de medicamentos: programas de recolhimento e novos desafios. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, v. 35, n. 4, 2015.

MOROSINI, Liseane. Destinação inadequada contamina o meio ambiente e ameaça saúde. Revista Radis – Comunicação em saúde, n 154, 2015.

PINTO, G. M. F. et al. Estudo do Descarte Residencial de Medicamentos Vencidos na Região de Paulínia (SP), Brasil. Eng Sanit Abient. v.19, n.3, p. 219-224, 2014.

SERAFIN, E. O. et al. Qualidade dos medicamentos contendo dipirona encontrados nas residências de Araraquara e sua relação com a atenção farmacêutica. Ver. Bras. Ciênc. Farm. v. 43. n. 1. p. 127-135, 2007.

SILVESTRE, Cezar. Destinação Final dos Medicamentos Vencidos. Disponível em < http://www.al.rs.gov.br/download/ComEspMedicamentosVencidos/RelatórioFinal.pdf>. Acesso em 16 de Maio de 2018.

SIS SAÚDE. Projeto de Lei 2121/11: Farmácias podem ficar obrigadas a recolher medicamentos vencidos. Disponível em acesso em 28 de Junho de 2018.

UEDA, Joe. et al. Impacto ambiental do descarte de fármacos e estudo da conscientização da população a respeito do problema. Revista ciências do ambiente on-line. v 5, n 1. 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.