AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DAS PLANTAS MEDICINAIS UTILIZADAS PELOS AGRICULTORES DO POVOADO DE ESCOVAL – BA

Ana Paula Gomes dos Santos, Vania Jesus dos Santos de Oliveira, Pedro Paulo Ferreira da Silva, Noelma Miranda de Brito

Resumo


Em virtude da ação metabólica secundária, as plantas medicinais possuem a capacidade de produzir substâncias antibióticas, antioxidantes as quais são empregadas como forma de proteção contra predação por microrganismos. Portanto este trabalho tem como objetivo analisar extratos vegetais das plantas medicinais Chenopodium ambrosioides, Cymbopogon citratus e Lippia alba utilizadas pelos agricultores familiares do Povoado de Escoval – BA, frente às bactérias Escherichia coli e Staphylococcus aureus. Este estudo foi desenvolvido com as plantas mais utilizadas por estes agricultores. Foram testados extratos aquosos nas concentrações 0, 5, 10, 15 e 20%, com cinco repetições para cada concentração. Os extratos aquosos das três espécies vegetais apresentaram atividade antibacteriana contra a bactéria E. coli, em todas as concentrações analisadas. Enquanto para a bactéria S. aureus apenas o extrato aquoso do capim-santo ocorreu inibição na concentração de 20%. Portanto conclui-se que diante os dados obtidos as plantas estudadas apresentaram potencial antibacteriano frente às bactérias testadas, podendo assim realizar estudos na busca de desenvolver novos fármacos com ação antibacteriana.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.