PREVALÊNCIA DE FORMAS PARASITÁRIAS NO SOLO EM TORNO DE UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA EM CAMPINA GRANDE-PB

Gerlane Guedes Delfino da Silva, João Rodrigues da Silva Junior, Maria Sarajane Farias da Costa, Amanda Priscilla Santos de Negreiros, Josimar dos Santos Medeiros

Resumo


As geo-helmintíases constituem um grupo de infecções parasitárias vinculadas às condições ambientais. Nesse contexto, encontram-se doenças como a larva migrans cutânea e a larva migrans visceral, causadas a partir da infecção acidental do homem por parasitas específicos de animais, como determinadas espécies do gênero Toxocara e Ancylostoma. Áreas ao ar livre que tenham em comum a presença humana e de animais, especialmente cães e gatos, podem constituir importantes fontes de contaminação para seus frequentadores. O objetivo principal deste trabalho foi identificar formas parasitárias no solo em torno do câmpus I da Universidade Estadual da Paraíba. Este é um estudo transversal e experimental, com coletas de amostras no campo e realização de análises laboratoriais, realizado entre agosto de 2018 e maio de 2019. Foram selecionados 20 pontos de coleta em torno dos prédios do Campus I da UEPB. Os locais escolhidos tinham terra exposta, com a presença de substrato adequado e suficiente para os métodos de coleta e amostragem. As amostras foram analisadas pelos métodos de Rugai, Matos e Brisola; método direto e Método de Willis. Apenas duas amostras coletadas em jardins internos foram negativas. Nestes locais foi restrito há alguns meses a presença de animais domésticos, tais como cães e gatos. Todas as outras amostras estudadas (90,0%) foram positivas para larvas de helmintos. Este trabalho serviu para avaliar o nível de acesso saúde e a serviços básicos de saneamento da população estudada. O câmpus da UEPB abriga não apenas estudantes e funcionários públicos, mas também serviços de saúde oferecidos a toda a população da Paraíba, tais como diversos programas e projetos de extensão e as clínicas de Enfermagem, Fisioterapia, Odontologia, Psicologia e o Laboratório de Análises Clínicas, serviços que atendem a centenas de pessoas diariamente.


Palavras-chave


Larva migrans. Ancylostoma braziliensis. Zoonoses. Mapeamento Geográfico.

Texto completo:

PDF

Referências


ACUÑA, A. et al. Helmintiasis Intestinales. Manejo de las geohelmintiasis. Montevideo: Ed.MSP/OPS/OMS, 2003.

ALLEGRETTI, S.M. Algumas zoonoses parasitárias. Campinas: [s.n.], 2007.

ALMEIDA, A. B. P. F. et al. Contaminação por fezes caninas das praças públicas de Cuiabá, Mato Grosso. Bras. J. Vet. Res. Anim. Sci., vol. 44, n. 2, p. 132-136, 2007.

ALTCHEH, J. et al. Geohelmintiosis en la Republica Argentina. Buenos Aires: Ministerio de Salud de la Nación, 2007.

BARCELLOS, C. C.; RAMALHO, W. M.; RENATA, G.; MAGALHÃES, M. A. F. M.; FONTES, M. P.; SKABA, D. A. Georreferenciamento de dados de saúde na escala submunicipal: algumas experiências no Brasil. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, v. 17, n. 1, p.59-70, jan-mar 2008.

BARCELLOS, C. C.; RAMALHO, W. M. Situação atual do geoprocessamento e da análise de dados espaciais em saúde no Brasil. Informática pública, São Paulo, v. 4, n. 2, p. 221-230, 2002.

CAPPELLO, M. Global health impact of soil-transmitted nematodes. The Pedriatic

Infections Disease Journal, vol. 23, n. 7, p. 663-664, 2004.

CAPUANO, D. M.; ROCHA, G. M. Environmental contamination by Toxocara sp. eggs in

Ribeirão Preto, São Paulo, Brazil. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo, São Paulo, vol. 47, n. 4, p. 223-226, Aug. 2005.

CASSENOTE, A. J. F. et al. Soil contamination by eggs of soil-transmitted helminths with zoonotic potential in the town of Fernandópolis, State of São Paulo, Brazil, between 2007 and 2008. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo, São Paulo, vol. 44, n. 3, p. 371-374, 2011.

COELHO, W. A. C. et al. Larvas de ancilostomatídeos em diferentes ambientes do estado do Rio Grande do Norte. Revista Caatinga, v. 30, n. 3, p. 80-82, jul-set, 2007.

CÓRDOBA, A. et al. Presencia de parásitos intestinales en paseos públicos urbanos en La Plata, Argentina. Revista Latinoamericana de Parasitologia, v. 57, n. 1-2, p. 25-29, 2002.

GOOGLE MAPS. Disponível em: https://www.google.com.br/maps/@-7.2125635,-35.9153648,837m/data=!3m1!1e3. Acesso em 08/04/2019.

HOTEZ, P. J. et al. Helminth infections: soil-transmitted helminth infections and

schistosomiasis. In: Disease Control Priorities in Developing Countries. 2. ed., edited by Dean T. Jamison, Joel G. Breman, Anthony R. Measham, George Alleyne, Mariam Claeson et al. Washington: World Bank, p. 467-482, 2006.

KARTHIKEYAN, K.; THAPPA, D. M. Cutaneous larva migrans. Indian J. Dermatol.

Venereol. Leprol., v. 68, n. 5, p. 252-258, 2002.

LIMA, A. M. A. et al. Búsqueda de huevos de anquilostomideos y toxocarídeos en el suelo de residencias y escuelas en el barrio de dois irmãos, Recife-PE (Brasil). Parasitol. Latinoam., vol. 62, p. 89-93, 2007.

MORAIS, M. E.; FRANÇA, P. X. N.; FERREIRA, T. S.; SANTOS, I. B.; SILVA, M. R. B.; CABRAL, E. O.; OLIVEIRA, A. T. C. Universidade Estadual da Paraíba – Relatório de Atividades 2015. Campina Grande: EDUEPB, 2015.

MOTAZEDIAN, H. et al. Prevalence of helminth ova in soil samples from public places in

Shiraz. La Revue de Santé de la Méditerranée Orientale, vol. 12, n. 5, p. 562-565, 2006.

MÜLLER, E.P.L.; CUBAS, M.R., BASTOS, L.C. Georreferenciamento como instrumento de gestão em unidade de saúde da família. Rev Bras Enferm, Brasília, v. 63, n. 6, p. 978-82. nov-dez 2010.

NEVES, D. P. et al. Parasitologia Humana. 13. ed. São Paulo: Atheneu, 2016.

OLIVEIRA, C. B. et al. Ocorrência de parasitas em solos de praças infantis nas creches municipais de Santa Maria – RS, Brasil. Revista da Faculdade de Zootecnia, Veterinária e Agronomia, v. 14, n. 1, p. 174-179, 2007.

REY, L. Bases da parasitologia médica. 3. ed., Guanabara Koogan: São Paulo, 2011.

SILVEIRA, I. H.; OLIVEIRA, B. F. A.; JUNGE, W. L. Utilização do Google Maps para o georreferenciamento de dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade no município do Rio de Janeiro, 2010-2012. Epidemiol. Serv. Saúde, Rio de Janeiro, v. 26, n. 4, Oct-Dec 2017.

SKABA, D. A.; CARVALHO, M. S.; BARCELLOS, C.; MARTINS, P. C.; TERRON, S. L. Geoprocessamento dos dados da saúde: o tratamento dos endereços. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 20, n. 6, p. 1753-1756, nov-dez, 2004.

SOUZA, F. D. et al. Encontro de ovos e larvas de helmintos no solo de praças públicas na zona sul da cidade do Rio de Janeiro. Revista de Patologia Tropical, vol. 36, n. 3, p. 247-253, 2007.

WIWANITKIT, V.; WAENLOR, W. The frequency rate of Toxocara species contamination in soil samples from public yards in a urban area “Payathai”, Bangkok, Thailand. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo, São Paulo, vol. 46, n. 2, p. 113-114, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.