FLEXICURITY E FORMAÇÃO: O INVESTIMENTO EM CAPITAL HUMANO COMO ELEMENTO POTENCIALIZADOR DA SEGURANÇA NAS RELAÇÕES LABORAIS

Paulla Christianne da Costa Newton, Flávia de Paiva Medeiros Oliveira

Resumo


A combinação entre flexibilidade e segurança a qual se refere o termo flexicurity, baseia-se no modelo desenvolvido, com êxito, nos países escandinavos e posteriormente adotado, com adaptações, em vários países da União Europeia. Tal conceito consiste na convergência destes tradicionais paradigmas – flexibilidade e segurança -, outrora estigmatizados como antagônicos, conciliando uma nova lógica nas relações laborais. Efetivamente, o presente estudo centra-se na relação entre os investimentos em capital humano, em específico na formação e qualificação dos trabalhadores, como instrumento imprescindível à segurança no mercado laboral, um dos pilares fundamentais na construção de um cobiçado modelo ideal de flexicurity.
Palavras-chave: Flexicurity. Relações laborais. Segurança. Formação.

Texto completo:

PDF


Revista indexada na Rede Virtual de Bibliotecas (RVBI) do Senado Federal (número no Open Journal Sistem sistema 000820283 ), no LATINDEX -Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal (Diretório e Catálogo - folio 13141), SEER, no IBICT, no Directory of Open Access Journals (DOAJ), no Diadorim/ibict, Sumários.org e no Public Knowledge Project (PKP).