Access to Dental Services among 6-to-12-Year-Old Children in Brazil: An Exploratory Study Based on the National Household Sample Survey, 2008

Bianca Zimmermann Santos, Humberto da Fontoura Motta, Débora Martini Dalpian, Leila Posenato Garcia

Abstract


Objective: To analyze the access and use of dental services among 6-to-12-year-old children in Brazil. Material and Methods: A cross-sectional study was conducted based on micro-data from the National Household Sample Survey carried out by the Brazilian Institute of Geography and Statistics in 2008. A total of 48,854 children were included and confidence intervals of 99% (CI 99%) were considered for the prevalence rates of the outcomes. The statistical significance of differences was analyzed using these intervals, level of 1%. Results: A total of 79.3% (CI 99%: 79.3%-79.3%) of children had been to the dentist at least once in their lives. A total of 62.1% (99% CI: 62.1%-62.1%) of children from families earning up to one quarter the monthly per capita household income and 95.5% (99% CI: 95.4-95.5) of those from families earning two or more times the minimum wage were among the 25,161 children that had been to the dentist in the previous year. Regarding region of residence, 68.2% (CI 99%: 68.2%-68.2%) of children from the northeastern region of the country and 89.5% (CI 99%: 89.5%-89.6%) of those from the southern region had been to the dentist. Conclusion: A considerable number of Brazilian children had never been to the dentist by the year 2008. In addition, individuals living in the southern region and from families with greater monthly household income were among those who had already been to the dentist. These data provide evidence for guiding public policies and actions aimed at minimizing the lack of dental follow up among Brazilian children.

Full Text:

PDF

References


Kramer PF, Ardenghi TM, Ferreira S, Fischer LA, Cardoso L, Feldens CA. Utilização de serviços odontológicos por crianças de 0 a 5 anos de idade no município de Canela, Rio Grande do Sul, Brasil. Cad Saúde Pública 2008; 24(1):150-6.

Travassos C, Martins M. Uma revisão sobre os conceitos de acesso e utilização de serviços de saúde. Cad Saúde Pública 2004; 20 Suppl 2:S190-8.

Hashim-Nainar SM, Straffon LH. Targeting of the year one dental visit for United States children. Int J Paediatr Dent 2003; 13:258-63.

Rayner JA. The first dental visit: a UK viewpoint. Int J Paediatr Dent 2003; 13:269.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Projeto SB Brasil 2003: condições de saúde bucal da população brasileira 2002-2003: resultados principais/ Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde; 2004.

Bertoldi DA, Barros DJA. Desigualdade na utilização e no acesso a serviços odontológicos: uma avaliação em nível nacional. Ciênc Saúde Coletiva 2002; 74:709-17.

Narvai PC, Frazão P, Castellanos RA. Declínio na experiência de cárie em dentes permanentes de escolares brasileiros no final do século XX. Odontologia e Sociedade 1999, 1:25-29.

Roncalli AG. Projeto SB Brasil 2010 – Pesquisa Nacional de Saúde Bucal revela importante redução da cárie dentária no país. Cad Saúde Pública 2011; 27(1):4-5.

Pinheiro RS. Uso de serviços odontológicos entre os estados do Brasil. Ciênc e Saúde Coletiva 2006; 11(4):999-1010.

Manhães ALD, Costa AJL. Acesso a e utilização de serviços odontológicos no Estado do Rio de Janeiro, Brasil, em 1998: um estudo exploratório a partir da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Cad Saúde Pública 2008; 24(1):207-18.

Giatti L, Barreto SM. Situação no mercado de trabalho e utilização de serviços de saúde no Brasil. Ciênc Saúde Coletiva 2011; 16(9):3817-27.

Pesquisa Brasil. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2008. Rio de Janeiro: IBGE; 2008. v. 29. [acessado 2011 mai]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/trabalhoerendimento/pnad2008/brasilpnad2008.pdf.

Massoni ACLT, Vasconcelos FMN, Katz CRT, Rosenblatt A. Utilização de serviços odontológicos e necessidades de tratamento de crianças de 5 a 12 anos, na cidade de Recife, Pernambuco, Brasil. Revista de Odontologia da UNESP 2009; 38(2):73-8.

Noro LRA, Roncalli AG, Mendes Júnior FIR, Lima KC. A utilização de serviços odontológicos entre crianças e fatores associados em Sobral, Ceará, Brasil. Cad. Saúde Pública 2008; 24(7):1509-16.

Gomes KO, Reis EA, Guimarães MDC, Cherchiglia ML. Utilização de serviços de saúde por população quilombola do Sudoeste da Bahia, Brasil. Cad Saúde Pública 2013, 29(9):1829-42.

Pesquisa Brasil. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 1998. Rio de Janeiro: IBGE; 1998. [acessado 2011 mai]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/trabalhoerendimento/pnad98/saude/analise.shtm.

Pesquisa Brasil. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2003. Rio de Janeiro: IBGE; 2003. v. 24. [acessado 2011 mai]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/trabalhoerendimento/pnad2008/brasilpnad2003.pdf.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Projeto SB Brasil 2010: Pesquisa Nacional de Saúde Bucal: Resultados Principais/ Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

Freitas CHSM. Dilemas no exercício profssional da Odontologia: a autonomia em questão. Interface – Comunic Saúde Educ 2007; 11(21):25-38.

Silva ZPS, Ribeiro MCS, Barata RB, Almeida MF. Perfil sociodemográfico e padrão de utilização dos serviços de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS), 2003 – 2008. Ciênc Saúde Coletiva 2011; 16:3807-16.

Coimbra CE Jr, Santos RV, Welch JR, Cardoso AM, de Souza MC, Garnelo L, et al. The First National Survey of Indigenous People's Health and Nutrition in Brazil: rationale, methodology, and overview of results. BMC Public Health 2013; 19;13:52.

Martins MD, Araújo RGD, Veloso NF. Avaliação das necessidades de tratamento odontológico de crianças de baixa renda. J Bras Odontopediatr Odontol Bebê 1999; 2:132-6.

Abreu MHNG, Pordeus IA, Modena CM. Representações sociais de saúde bucal entre mães no meio rural de Itaúna (MG), 2002. Ciênc e Saúde Coletiva 2005; 10(1):245-59.

Locker D, Ford J. Evaluation of an area-based measure as an indicator of inequalities in oral health. Community Dent Oral Epidemiol 1994; 22:80-5.

Brasil. Lei nº. 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil 1990; 20 set.

Schwarz E. Access to oral health care – an Australian perspective. Community Dent Oral Epidemiol 2006; 34:225-31.

Narvai P, Frazão P, Roncalli A, Antunes J. Cárie dentária no Brasil: declínio, polarização, iniqüidade e exclusão social. Rev Panam Salud Pública 2006; 19:385-93.

Sanders AE, Slade GD. Deficits in perceptions of oral heath to general health in populations. J Public Health Dent 2006; 66:255-62.

Silva BDM, Forte FDS. Acesso a serviço odontológico, percepção de mães sobre saúde bucal e estratégias de intervenção em Mogeiro, PB, Brasil. Pesq Bras Odontoped Clin Integr 2009; 9(3):313-9.




PBOCI IS A MEMBER OF CROSSREF AND ALL THE CONTENT OF ITS JOURNALS ARE LINKED BY DOIS THROUGH CROSSREF.