O CLIMA ORGANIZACIONAL E O SEU ALINHAMENTO COM A FUNÇÃO DE GESTÃO DE PESSOAS

Jessica da Silva Ramos, Roger da Silva Wegner, Murilo Sagrillo Pereira, Leoni Pentiado Godoy, Cyro Rei Prato Neto

Resumo


A presente pesquisa refere-se a um estudo realizado em uma organização localizada na região central do Rio grande do Sul. A área de recursos humanos tem como princípio desenvolver os colaboradores, pois quanto mais se aproxima deste conceito maior é a chance de se obter um melhor resultado diante ao mercado competitivo. Para alcançar os objetivos propostos, busca-se por meio deste trabalho compreender a percepção dos colaboradores, referente ao tema clima organizacional, utilizando as ferramentas básicas da qualidade para melhor entendimento da situação da área. Desta maneira, a pesquisa caracterizou-se como um estudo de caso, considerando-o exploratório-descritivo, com abordagem qualitativa e qualitativa. O universo da população foi representado por 20 colaboradores, sendo nestes, aplicados os questionários. Para análise dos dados, utilizou-se o software Microsoft Excel®, através do uso de estatística descritiva, seguida pelo Diagrama de Pareto e o Diagrama de Ishikawa. De acordo com os resultados, foi possível perceber que a empresa necessita investir na área de gestão de pessoas, pois, conforme as respostas do questionário, 55% dos colaboradores se sentem insatisfeitos, parcialmente, diante ao tema. O investimento e a atenção dos gestores vêm a contribuir para a satisfação e desenvolvimento dos colaboradores. Como sugestão recomenda-se a realização de novas pesquisas tais como: endomarketing e liderança.


Texto completo:

PDF

Referências


BARTH, M.; NEGRI, A. Endomarketing: O desafio de fidelizar o cliente interno. Revista Temática, ano VIII, n. 1, Jan, 2012.

BELHAJ, R.; TKIOUAT, M.A. Markov Model for Human Resources Supply Forecast Dividing the HR System into Subgroups, Journal of Service Science and Management, 6, 211-217, 2013.

BOM SUCESSO, E. P. Relações interpessoais, e qualidade de vida no trabalho. Rio de Janeiro ,Qualitymark, 2002.

COLLIS, J.; HUSSEY, R. Pesquisa em Administração: um guia pratico para alunos da graduação. 2° Ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

CORRÊA, H. L.; CORRÊA, C. A. Administração de Produção e Operações: manufaturados e serviços: uma abordagem estratégica. 2º ed. São Paulo: Atlas, 2007.

DAVIS, M. M.; AQUILANO, N. J.; CHASE, R. B. Fundamentos da Administração da Produção. 3º ed. Porto Alegre: Bookman Editora, 2001.

ESSAWI, M.; TILCHIN, O. A Model of Knowledge Management Culture Change.American Journal of Industrial and Business Management, 3, 467-471, 2013.

GE, Q.; CAO, H. Enterprise Merger of Human Resources Integration Problems Probing. Journal of Human Resource and Sustainability Studies, v. 2, 27-32, 2014.

GHASEMPOUR, A.; YUSOF, M. A. MD. Quality of Intellectual Capital and Human Resources Disclosure on the Firm Valuation. Open Journal of Accounting, v.3, 59-70, 2014.

JACKSON, L. A. Enterprise resource planning systems: revolutionizing lodging human resources management. Worldwide Hospitality and Tourism Themes, v. 2 Iss 1 pp. 20 – 29, 2010.

JAIN, K. K.; SANDHU, M. S.; GOH, K. S. Organizational climate, trust and knowledge sharing: insights from Malaysia. Journal of Asia Business Studies, v. 9 Iss 1 pp. 54 – 77, 2015.

JING, F. F.; BERGSTEINER, G. C. A. Organizational climate and performance in retail pharmacies.Leadership & Organization Development Journal, v. 32 Iss 3 pp. 224 – 242, 2011.

KRAJEWSKI, L. J.; RITSMAN L. P.; MALHOTRA, M. K. Administração de Produção e Operações. 8º ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009.

LUZ. R.S. Clima organizacional. Rio de Janeiro, Qualitymark, 1996.

MAXIMIANO, A. C. A. Teoria geral da administração: da revolução urbana à revolução digital. 6° Ed. São Paulo: Atlas, 2007.

MENDES, I. A. C. et al. Referencial da educação popular na ação gerencial e deliderança do enfermeiro. Texto contexto - enferm. Vol.16, n.2, pp. 303-306. ISSN 0104-0707, 2007.

MIGUEL, P. A. C. et al. Metodologia de Pesquisa em Engenharia da Produção e Gestão de Operações. 2° Ed. Rio de Janeiro: Elsevier : ABEPRO, 2012.

MILKOVICH, G. T.; BOUDREAU, J. W. Administração de recursos humanos. 1ª ed. São Paulo: Atlas, 2006.

NAZARI, J. A. et al. Organizational culture, climate and IC: an interaction analysis. Journal of Intellectual Capital, v. 12 Iss 2 pp. 224 – 248, 2011.

NOVO, D. V.; CHERNICHARO, E. A. M.; BARRADAS, M. S. S. Liderança de equipes. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2008.

OLIVEIRA, J. A et al. Um estudo sobre a utilização de sistemas, programas e ferramentas da qualidade em empresas do interior de São Paulo. Prod. Vol.21, n.4, pp. 708-723. EpubSep 16, 2011. ISSN 0103-6513, 2011.

OLIVEIRA, M. A. Pesquisa de Clima Interno nas Empresas: o caso do desconfiômetro avariados. São Paulo, Nobel, 1995.

OLIVEIRA, M. B. A estratégia dos bônus: três pressupostos e uma consequência. Trab. educ. saúde [online]. 2009, vol.7, n.3, pp. 419-433. ISSN 1981-7746.

PAN, X.; SONG, Y. The Experience Structure of Organizational Climate in niversities and the Development of Its Measurement: Based on Chinese Context. Psychology Vol.5, No.1, 38-46, 2014.

PAN, X.; WU, Z. Effects of Administrative Climate and Interpersonal Climate in University on Teachers’ Mental Health. Psychology, 6, 1029-1039, 2015.

RANGNEKAR, U. K. B. S.; STOKES, P.; RASTOGI, R. Organizational climate and managerial effectiveness: an Indian perspective. International Journal of Organizational Analysis, v. 21 Iss 2 pp. 198 – 218, 2013.

RIBEIRO, J. L. D.; THIESEN, J. P. K.; e TINOCO, M. A. C. Determinantes da satisfação e atributos da qualidade em serviços de salão de beleza. Prod. online. Vol.23, n.3, pp. 609-624.Epub 30-Out-2012.ISSN 0103-6513, 2013.

ROBBINS, S. P. Comportamento Organizacional. 11° Ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005.

RUIZ, J. A. Metodologia Cientifica: Guia para eficiência nos estudos. 6 ª ed. São Paulo: Atlas, 2008.

SANT'ANNA, L. L.; PASCHOAL, T.; GOSENDO, E. E. M. Bem-estar no trabalho: relações com estilos de liderança e suporte para ascensão, promoção e salários. Rev. adm. contemp. vol.16, n.5, pp. 744-764. ISSN 1982-7849, 2012.

SANTOS, I.; CASTRO, C. B. Estilos e dimensões da liderança: iniciativa e investigação no cotidiano do trabalho de enfermagem hospitalar. Texto contexto - enferm. vol.17, n.4, pp. 734-742. ISSN 0104-0707, 2008.

SANTOS, M. L. B. Estratégias de endomarketing para o crescimento organizacional: um estudo de caso na empresa noroeste-picos. Monografia apresentada ao curso de bacharel em administração pela UFPI/CSHNB, 2013.

SANTOS, N. M. B. Clima Organizacional: pesquisa e diagnóstico. Lorena: Stiliano, 1999.

TACHIZAWA, T.; FERREIRA, V. C. P.; FORTUNA, A. A. M. Gestão com pessoas: uma abordagem aplicada às estratégias de negócios. 5ª edição. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

TESTA, M. R.; SIPE, L. J. The Organizational Culture Audit: Countering Cultural Ambiguity in the Service Context. Open Journal of Leadership, v.2, n.2, 36-44, 2013.

VIANA, A. A. F. Motivação, liderança e lucro. São Paulo, 1999.

ZHAO, L.; LI, J.; LI, J. Empirical Research on Influencing Factors of Human Resources Management Outsourcing Degree.IBusiness 5, 168-174, 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.18391/req.v18i1.3118

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Qualitas Revista Eletrônica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Qualitas Revista Eletrônica

Campina Grande - PB

ISSN - 1677-4280

Digital Object Identifier (DOI): 10.18391