AS TRANSFORMAÇÕES PRODUTIVAS E A DESINDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA

Ariana Cericatto da Silva, Pedro Henrique Evangelista Duarte

Resumo


No Brasil, o período pós abertura comercial e financeira impulsionou a alteração locacional de alguns setores, em especial da indústria. Considerando esse fato, é objetivo desta pesquisa identificar padrões de especialização produtiva a partir do emprego formal nas atividades produtivas dos estados brasileiros. Com essa análise, buscou-se captar os setores que vem se destacando ao longo do período de 1990 a 2016. Além disso, buscou-se avaliar o grau de mudança na especialização produtiva dos estados brasileiros nas últimas décadas. Para isso, utilizou-se os métodos de análise regional, quais sejam, o coeficiente de reestruturação e o quociente locacional, com o emprego formal como variável base. Dentre os resultados encontrados, ressalta-se que o setor terciário foi o setor produtivo que apresentou maior número de estados com forte especialização nesse setor e maior participação percentual do emprego formal na maioria dos estados brasileiros. Destaca-se que a participação do emprego formal no setor industrial vem caindo e que a participação do emprego formal no setor de serviços vem ganhando força nas últimas décadas. Portanto, pela análise feita nessa pesquisa, constata-se a ocorrência de um processo de desindustrialização.


Palavras-chave


Abertura comercial; Transformação produtiva; Desindustrialização; Quociente locacional; Coeficiente de reestruturação

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, L. R. Indicadores de localização, especialização e estruturação regional. In.: PIACENTI, C. A.; FERRERA DE LIMA, J. (Orgs.) Análise Regional: Metodologias e Indicadores. Curitiba, PR: Camões, 2012.

BRESSER-PEREIRA, L. C. Doença holandesa e sua neutralização: uma abordagem ricardiana. In: BRESSER-PEREIRA, L. C. (org.). Doença holandesa e indústria. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2010.

CANO, W. Desequilíbrios regionais e concentração industrial no Brasil, 1930 – 1995. 2. ed. Campinas, SP: UNICAMP. IE, 1998.

CANO, W. A desindustrialização no Brasil. Revista Economia e Sociedade, v. 21, número especial, p. 831-851, 2012.

COMIN. A. A desindustrialização truncada: perspectivas do desenvolvimento econômico brasileiro. Tese de Doutorado IE/Unicamp, 2009.

CORRÊA, V. P.; XAVIER, C. L. Modelo de crescimento, balanço de pagamentos e fragilidades. In: Corrêa, V. P. (org.). Padrão de acumulação e desenvolvimento brasileiro. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2013.

CRUZ, B. O.; SANTOS, I. R. S. Dinâmica do emprego industrial no brasil entre 1990 e 2009: uma visão regional da desindustrialização. In.: Texto para Discussão nº 1673. IPEA: Rio de Janeiro, 2011.

FERRERA DE LIMA, J.; ALVES, L. R.; PIACENTI, C. A. O Perfil Locacional do Emprego Setorial no Brasil. Revista Econômica do Nordeste, v. 39, p. 482-502, 2008.

FERRERA DE LIMA, J.; ALVES, L. R.; PIFFER, M.; PIACENTI, C. A. Análise regional das mesorregiões do Estado do Paraná no final do século XX. Revista Análise Econômica. Ano 24, n. 46. 2006.

FERRERA DE LIMA, J.; EBERHARDT, P. H. C.; GENTILI, D. C.; HECK, A. L. Mudanças estruturais da ocupação de mão de obra na economia regional do Sudoeste paranaense no início do século XXI. Urbe Revista Brasileira de Gestão Urbana, v. 1, n. 2, 2009.

FILGUEIRAS, L. A Natureza do atual padrão de desenvolvimento brasileiro e o processo de desindustrialização. Relatório de Pesquisa. Centro Celso Furtado, Rio de Janeiro. 2012.

HADDAD, P. R.; ANDRADE, T. A.; Métodos de Análise Regional. In: HADDAD, P. R. Org. Economia Regional: Teorias e Métodos de Análise. Fortaleza, Banco do Nordeste do Brasil. ETENE, 1989.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA - IPEA. Produtividade no Brasil nos anos 2000-2009. Comunicados do IPEA n. 133. 2012. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/comunicado/120203_comunicadoipea133.pdf. Acesso em: 10 nov. 2017.

NASSIF, A. Há evidências de desindustrialização no Brasil? Brazilian Journal of Political Economy, v. 28, n. 1(109), 2008.

POCHMANN, M. Mercado geral de trabalho: o que há de novo no Brasil? Revista Parcerias Estratégias, n. 22 (edição especial), 2006.

POCHMANN, M. O trabalho na crise econômica no Brasil: primeiros sinais. Estudos Avançados, v. 23, n. 66. 2009. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/eav/article/view/10408/12117. Acesso em: 09 nov. 2017.

ROWTHORN, R.; RAMASWAMY, R. Deindustrialization: Causes and Implications. WorkingPaper/97/42. International Monetary Fund. April, 1997.

ROWTHORN, R; WELLS, J. R. De-industrialization and foreign trade. Cambridge University Press, Cambridge, 1987.

SABOIA, J. Descentralização industrial no Brasil na década de noventa: Um processo dinâmico e diferenciado regionalmente. Nova Economia, v. 11, n. 2, 2001.

SAMPAIO, D. P. A desindustrialização em marcha no Brasil. Revista da Sociedade Brasileira de Economia Política, São Paulo, n. 34, p. 33-55, 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.18391/req.v20i1.4845

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Qualitas Revista Eletrônica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Qualitas Revista Eletrônica

Campina Grande - PB

ISSN - 1677-4280

Digital Object Identifier (DOI): 10.18391