O ESPAÇO URBANO E A CARACTERIZAÇÃO AMBIENTAL DO PARQUE ZOOLÓGICO DE GOIÂNIA

Cibele Guimarães, Antônio Pasqualetto, Alexandre Magalhães

Resumo


O zoológico de Goiânia é uma exerce fascínio nos seres humanos de diversas faixas etárias. O objetivo foi analisar o ordenamento urbano e as características ambientais do parque Zoológico de Goiânia. Utilizou-se georreferenciamento, softwares Qgiz e Google Earth na análise de área total e construída, índices de área verde e cobertura vegetal, perímetro, presença de nascentes, área e extensão do curso d´água, quantidade de lagos, distância entre o Zoológico e as residências e pista de caminhada externa. Encontrou-se vegetação em 95.226 m². A nascente do córrego Capim Puba está dentro do Zoológico, sendo bem servido de recursos hídricos. Embora seja opção de lazer aos visitantes e com pista de caminhada no entorno do parque, encontra-se muito próximo das residências, remetendo à necessidade de avaliar a localização do zoológico de Goiânia.


Palavras-chave


Geoprocessamento. Parque. Zoológico.

Texto completo:

PDF

Referências


BELTRAME, A.; LHAMBY, A.R.; BELTRAME, T.F. Efluentes, resíduos sólidos e educação ambiental: Uma discussão sobre o tema. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, Santa Maria, v.20, n º1, jan-abril, p. 351-362, 2016.

BERTAGNOLLI, G.B.L. Espaço Urbano: Possibilidades e Limites. Revista Baru, Goiânia, v. 2, n. 2, jul/dez, p. 190-198, 2016.

BRASIL. Lei 9.433. Institui a política nacional de recursos hídricos. Disponível: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9433.htm> Acesso 25 de maio de 2018.

BRASIL. Lei 12.305. Institui a política nacional de resíduos sólidos. Disponível: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm> Acesso 25 de maio de 2018

BRASIL. Lei n º 12.651, de 25 de maio de 2012. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 28.05.2012.

BRASIL. Resolução CONAMA nº 1, de 23 de janeiro de 1986. Dispõe sobre critérios básicos e diretrizes gerais para avaliação de impacto ambiental. 1986. Disponível: Acesso 25 de maio 2018.

BRASIL. Resolução CONAMA nº 3, de 28 de junho de 1986. Dispõe sobre padrões de qualidade do ar, previstos no PRONAR. Diário Oficial da União, Secretaria Executiva, Brasília, DF,

CAU, Conselho de Arquitetura e Urbanismo - Relatório sobre os Parques Urbanos de Goiânia. Relatório 6 - Parque Lago das Rosas. 2013. Disponível em , acesso em 10/10/15.

FONSECA, F.S.R. Educação Ambiental no Zoológico de Goiânia: Contribuições para a formação do sujeito ecológico? 2010. Dissertação (Mestrado Educação em Ciências e Matemática) - Universidade Federal de Goiás, UFG, Goiânia, GO.

GOIÂNIA. Lei nº 6.132, de 25 de junho de 1984. Dispõe, entre outros, da criação do Parque zoológico de Goiânia. Diário Oficial do Município de Goiânia, Goiânia, GO.

GOIÂNIA. Zoo de Goiânia é local de lazer, educação e cultura. Disponível em: . Acesso em: 04.04.2018.

HUYER, A. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Arquitetura. Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional. Tese de Doutorado. Descaminhos do planejamento urbano no Brasil: tendências atuais de afrontar o estatuto da cidade, o caso do rio grande do sul. Porto Alegre, 2016.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas. Base Cartográfica. Rio de Janeiro: IBGE; 2018.

MARQUES, J.R. Meio ambiente urbano. 2ª ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

MARTIN, A.S., NOBRE, B.R., PEREIRA A.M., LEITE, M.E. Monitoramento da dinâmica no uso do solo urbano de montes claros/MG por imagens de alta resolução espacial. Caminhos de Geografia, v. 15, nº 51, set, p. 172-180, 2014.

MARTINHO, A.F.O. Os parques urbanos como equipamentos de valorização dos seus entornos: Bosque dos Buritis, Lago das Rosas e Parque Areião. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Planejamento Territorial), Pontifícia Universidade Católica de Goiás, PUC, Goiânia, 2016.

MASCARENHAS, L.M.A. Desenvolvimento Sustentável: Estudo de Impacto Ambiental e Estudo de Impacto de Vizinhança. Curitiba: Letra da Lei, p. 174, 2008.

MCMASTER, R. and S. SHEA. Generalization in Digital Cartography. Washington, DC, American Association of Geographers, 1992.

NUNES, S.M.M. Universidade Federal de Pernambuco. Pós-Graduação em Desenvolvimento Urbano. Tese de Doutorado. Planejamento Urbano no Recife: futuro do pretérito. Recife, 2015.

O POPULAR. “O Zoológico de Goiânia surgiu por acaso?”. Goiânia. 30/07/2010. Disponível em: . Acesso em 29/10/2017.

PEREIRA, V.D.; GÓES, V. C. Análise do EIA/RIMA do Terminal de Combustíveis da Paraíba (TECOP) para fins de licenciamento ambiental. Revista Principia - Divulgação Científica e Tecnológica do IFPB, [S.l.], n. 30, p. 39-47, set. 2016.

RODRIGUES, G.C. Avaliação dos Indicadores de Sustentabilidade para os Resíduos Sólidos de Buriti Alegre/GO: Subsídio ao desenvolvimento sustentável. 2013. 96p. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais e Saúde), Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC, Goiânia, GO.

RUBIRA, F.G. Definição e diferenciação dos conceitos de áreas verdes/espaços livres e degradação ambiental/impacto ambiental. Caderno de Geografia, Minas Gerais, v.26, nº 45, p. 134-150, 2016.

SILVA, N.F. A ação dos agentes sociais na produção do espaço urbano: estudo de caso do vetor de expansão da estrada de madureira - Nova Iguaçu -RJ. Geosaberes: Revista de Estudos Geoeducacionais, v. 06, nº 3, p.643-652, fevereiro, 2016a.

SILVA, R.M. Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Mestrado em Desenvolvimento e Planejamento Territorial. Dissertação de Mestrado. A concepção do solo criado na cidade de Goiânia (1993-2012), Goiânia, 2016b.

TEIXEIRA, R.A.G., BORGES, L.B., BERNARDES, G.A. Repensando Goiânia da construção aos dias atuais. Revista Baru, v. 3, nº 01, p.4-24, jan/jul, 2017, Goiânia.

VIEIRA, P.A. Attílio Corrêa lima e o planejamento de Goiânia – um marco moderno na conquista do sertão brasileiro. Revista do Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Cidade - URBANA, Dossiê: Os eruditos e a cidade, v.4, nº 1, jan/jun, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.18391/req.v20i1.4848

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Qualitas Revista Eletrônica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Qualitas Revista Eletrônica

Campina Grande - PB

ISSN - 1677-4280

Digital Object Identifier (DOI): 10.18391