A ETNOGRAFIA COMO ESTRATÉGIA DE PESQUISA INTERDISCIPLINAR PARA OS ESTUDOS ORGANIZACIONAIS

Julio Araujo Carneiro da Cunha, Evandro Marcos Saidel Ribeiro

Resumo


As estratégias de pesquisa sobre as organizações, por muitos anos, marcaram-se pelo caráter utilitarista e funcionalista de suas epistemologias. No entanto, o advento das organizações pós-industriais trouxe consigo uma mudança de pensamento epistemológico às ciências administrativas e correlatas, além de uma refuta dos padrões neo-positivistas de métodos de pesquisa, demandando maneiras alternativas aos Estudos Organizacionais, principalmente no que se refere à busca de coleta de dados qualitativos. Assim sendo, diversas estratégias de pesquisa provenientes de outras áreas relativas às ciências sociais e humanas foram adaptadas aos moldes das organizações. No entanto, a mera transposição de filosofias epistemológicas e métodos de pesquisa não são suficientes nem adequados para a utilização nas organizações. Muitos são os cuidados que o cientista dos Estudos Organizacionais deve deter-se para que sua pesquisa tenha validade e rigor. Por isso, demanda-se do pesquisador uma ação metodológica orientada por uma multidisciplinariedade de conhecimentos para que consiga desenvolver métodos e estratégias adequados à coleta de dados qualitativos proposta em sua pesquisa. O que vale em especial neste estudo para etnografia. Importante ainda que ele esteja sempre munido de um pensamento crítico para que a aplicação do modelo epistemológico e da estratégia de pesquisa possa ser válida às organizações estudadas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18391/qualitas.v9i2.692

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Qualitas Revista Eletrônica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Qualitas Revista Eletrônica

Campina Grande - PB

ISSN - 1677-4280

Digital Object Identifier (DOI): 10.18391