RAMPAS DE ACESSO: BLOQUEIO CAUSADO POR CONDUTORES DE MOTOCICLETAS

Autores

  • Soraia Carvalho de Souza Universidade Estadual da Paraíba

Palavras-chave:

Acessibilidade, Rampa de acesso, Inclusão, João Pessoa/PB

Resumo

A Lei de Acessibilidade, Lei Nº 10.098 de 19 de Dezembro de 2000, foi criada para garantir a igualdade de direitos, bem como para permitir às pessoas com necessidades específicas manter uma qualidade de vida adequada, permitindo-lhes o acesso a todos os espaços, mas na prática, o que é constantemente observado é o desrespeito das pessoas e dos orgãos públicos, especialmente quando se trata do direito de ir e vir, que a lei garante a todos. Este trabalho versa sobre as dificuldades de locomoção, ocasionadas pela colocação de obstáculos, enfrentadas por pessoas com deficiência física ou com mobilidade reduzida ao acessar o polo da Uniube na cidade de João Pessoa através da rampa de acesso, as quais foram registradas com fotografias. A metodologia utilizada privilegiou a observação através de registos por imagens fotográficas em relação à colocação de motocicletas que impediram o livre acesso, entre fevereiro e dezembro de 2021. Conclui-se que este grupo de pessoas enfrentam muitas dificuldades para desenvolverem suas atividades diárias ao terem seus direitos de ir e de vir desrespeitados por condutores que dificultam, ou até mesmo impossibilitam, o acesso da livre passagem e, essa imprudência acontece frequentemente porque não há no Código de Trânsito Brasileiro dispositivo legal para puni-los, uma vez que, leva à exclusão social destas pessoas.

Biografia do Autor

Soraia Carvalho de Souza, Universidade Estadual da Paraíba

Doutora em Química pela Universidade Federal da Paraíba – UFPB. Mestre em Química pela UFPB. Bacharel em Química pela UFPB. Licenciada em Química pela UFPB. Docente da Universidade Estadual da Paraíba.

Referências

Associação Brasileira de Normas Técnicas. (2004). NBR 9050: Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro: ABNT,

Brasil, (2000). Lei Nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l10098.htm>. Acesso em: 30 novembro 2019.

Brasil, (2004). Decreto 5296 de 02 de dezembro de 2004. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5296.htm>. Acesso em: 20 novembro 2019.

Brasil, (2015). Lei Nº 13.146, de 6 de Julho de 2015. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm>. Acesso em: 28 novembro 2019.

Carvalho Castro, J. de. (2013). Ir e Vir: acessibilidade, compromisso de cada um. Campo Grande: Gibim, 128 p.

Cavalcanti, A. C. F., Braga, M. C. A., & Santos A. M. C. L. (2014). Estudo sobre as condições de acessibilidade nas rampas e nas escadas da área externa do campus da UFRPE, EM GARANHUNS/PE. Revista Nacional de Gerenciamento de Cidades, 2(10), p. 48-57.

Gomes, T. C. F., & Francisco, N. P. F. (2008). Acessibilidade: Revisão bibliográfica. XII Encontro Latino Americano de Iniciação Científica e VIII Encontro Latino Americano de Pós-Graduação – Universidade do Vale do Paraíba.

Morejón, K. (2009). O acesso e a acessibilidade de pessoas com deficiência no ensino superior público no Estado do Rio Grande do Sul. Tese apresentada à Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto/FFCLRP/USP. 252 p.

Sloboja, R. (2014). A acessibilidade e a inclusão social de deficientes físicos (cadeirantes) nas escolas público-estaduais de Goioerê: superando as barreiras na educação. Monografia de especialização em ensino de ciências - Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR – Campus Medianeira. 43 p.

Soares, V. R. C., Cavalcanti, A., Silva e Dutra, F. C. M. & Ruzzi-Pereira, A. (2015). Avaliação da acessibilidade em escolas municipais de Uberaba, MG. Cad. Ter. Ocup. UFSCar, São Carlos, 23(1), p. 63-73.

Downloads

Publicado

2022-10-23