A APROPRIAÇÃO PASCALIANA DO PIRRONISMO

Autores

Palavras-chave:

Pascal. Pirronismo. Ceticismo. Dogmatismo.

Resumo

Este ensaio explora o papel e as implicações do pirronismo nos Pensamentos (1670) de Pascal (1623-1662), destacando a recepção que o autor faz dos argumentos céticos, bem como sua crítica às pretensões dogmáticas de conhecimento e prova como um momento decisivo na história do ceticismo. Ao avaliar as filosofias cética e dogmática nos Pensamentos – obra póstuma e inacabada, originalmente concebida como uma “Apologia da religião cristã” –, Pascal mostra como e por que as teorias filosóficas não oferecem respostas satisfatórias para ambições fundamentais dos seres humanos, como a busca da verdade, a aspiração à certeza e o desejo de ser feliz. Para o filósofo, o ser humano se torna inconcebível a si mesmo sem o auxílio da fé.

Biografia do Autor

Camila Lima de Oliveira, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Brasil

Doutora em Filosofia, com pesquisa concentrada na área de Relações Raciais e Crítica da Cultura no Brasil, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Mestra e Licenciada em Filosofia Moderna pela mesma universidade. Realizou parte do Mestrado na USP e na UFMG, com fomento do CNPq, vinculada às instituições como aluna e pesquisadora visitante. Foi pesquisadora de Iniciação à Docência (2012-2013) pelo PIBID (Programa do Ministério da Educação, financiado pela CAPES, que investe na formação e no aperfeiçoamento de futuros docentes da Educação Básica brasileira). Tem experiência como professora, pesquisadora, tradutora e editora da área de Filosofia, dedicando-se especialmente aos seguintes temas: Relações Raciais, Carolina Maria de Jesus, Feminismo Negro, Crítica Cultural, Filosofia Moderna, Ceticismo, Arte, Cultura e Pensamento negro no Brasil. 

Referências

BRUM, José Thomaz. Entre a filosofia e a fé (sobre “Pensamentos” de Blaise Pascal). Rio de Janeiro, Caderno Ideias, Jornal do Brasil, 08.set.2001, p. 6-6.

CHARRON, Pierre. De la Sagesse (trois livres), t. I, Paris: Rapilly, Passage des Panoramas, 1827. Edição eletrônica disponível no site da Bibliothèque nationale de France (BnF)/Gallica - Bibliothèque Numérique.

DESCARTES, René. Meditações sobre Filosofia Primeira. Campinas: Editora Unicamp, 2004.

GOUHIER, Henri. Blaise Pascal: conversão e apologética.. São Paulo: Discurso Editorial, 2005.

LA MOTHE LE VAYER, François de. Œuvres de François de La Mothe Le Vayer, t. V. Michel Groell, 1757.

MCKENNA, Antony. Entre Descartes et Gassendi: la première édition des Pensées de Pascal. Oxford : Voltaire Foundation, 1993.

MONTAIGNE, Michel de. Ensaios. Ed. Pierre Villey. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

PASCAL, Blaise. Entretien avec M. de Sacy sur Épictète et Montaigne. in Œuvres complètes, éd. Louis Lafuma. Paris: Éd. du Seuil, coll. L’Intégrale, 1963, p. 291-297.

PASCAL, Blaise. Pensamentos. Edição, apresentação e notas Louis Lafuma. São Paulo : Martins Fontes 2005).

PINTARD, René. Le libertinage érudit dans la première moitié du XVIIe siècle. Genève-Paris: Slatkine, 1983.

PINTARD, René. « Pascal et les libertins ». in : Pascal Présent – 1662-1962. Clermont-Ferrant : 1962, p. 105-130.

POPKIN, Richard H. História do ceticismo de Erasmo a Spinoza. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2000.

POPKIN, Richard H. “Charron e Descartes: Os frutos da dúvida sistemática”. In POPKIN, Richard. Ceticismo. Org. Emílio M. Eigenheer. 2a ed. Niterói: EDUFF, 1996a, p. 11-17.

POPKIN, Richard H. “Kierkegaard e o Ceticismo”. in POPKIN, Richard. Ceticismo. Org. Emílio M. Eigenheer. 2a ed. Niterói: EDUFF, 1996b, p. 19-39.

SAINTE-BEUVE, Charles-Augustin. Port-Royal. Paris: Gallimard, Bibliothèque de la Pléiade, 1953.

Publicado

2024-06-26

Como Citar

Oliveira, C. L. de. (2024). A APROPRIAÇÃO PASCALIANA DO PIRRONISMO. REVISTA INSTANTE, 6(2), 296–306. Recuperado de https://revista.uepb.edu.br/revistainstante/article/view/3381

Edição

Seção

Ensaios