UMA ANÁLISE SOBRE A FINITUDE NO PENSAMENTO DE PAUL TILLICH E O FILME "O SÉTIMO SELO”

Autores

Palavras-chave:

Finitude. Morte. Tillich. Sétimo Selo.

Resumo

Esse artigo propõe uma análise sobre a finitude humana retratada no filme sueco O Sétimo Selo, de 1957, do diretor Ingmar Bergman. O objetivo é apresentar o absurdo da existência do ser humano ao se deparar com a angústia e com a morte. O presente estudo apresentará o conceito de finitude no pensamento de Paul Tillich.

Biografia do Autor

André Magalhães Coelho, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Brasil

Doutor em Ciência da Religião pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Mestre em Ciências da religião pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Pesquisador do Grupo de Estudos do Protestantismo e Pentecostalismo (GEPP) da PUC-SP, (cadastrado junto ao CNPq). Realiza pesquisa pós-doutoral em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo UMESP.

Referências

CIORAN, E. O livro das ilusões. Tradução de José Thomaz Brum. Rio de Janeiro: Rocco, 2014.

______. Nos cumes do desespero. Tradução de Romero Fernando Klabin. São Paulo: Hedra, 2012.

HEIDEGGER, M. Ser e tempo. Tradução de Márcia de Sá Cavalcante. Parte II 3. ed., Petrópolis: Vozes, 1993.

KIERKEGAARD, S. O desespero humano. Tradução de Fransmar Costa Lima. São Paulo: Martin Claret, 2001.

TILLICH, P. Teologia sistemática. Tradução Getúlio Bertelli, Geraldo

Korndorfer. São Leopoldo: EST/Sinodal, 2014.

______. Teologia da cultura. Tradução de Jaci Maraschin. São Paulo: Fonte Editorial, 2009.

______. Dinâmicas da fé. Tradução de Walter O. Schlupp. São Leopoldo: Sinodal, 2002.

______. Textos selecionados. São Paulo: Fonte Editorial, 2020.

Publicado

2024-06-26

Como Citar

Coelho, A. M. (2024). UMA ANÁLISE SOBRE A FINITUDE NO PENSAMENTO DE PAUL TILLICH E O FILME "O SÉTIMO SELO”. REVISTA INSTANTE, 6(2), 171–191. Recuperado de https://revista.uepb.edu.br/revistainstante/article/view/3256

Edição

Seção

Artigos