Sobre a Revista

Discursividades é uma revista eletrônica semestral ligada ao Departamento de Letras e Artes da UEPB. O periódico é destinado à divulgação de trabalhos e pesquisas no campo da linguagem e sua articulação às práticas históricas e sociais.  Considerando o papel constitutivo da linguagem na sociedade, Discursividades dará lugar, sobretudo, às pesquisas cujas temáticas investigadas estejam perpassadas pelos estudos do Discurso, das Línguas/linguagens e seu Ensino. Assim, a revista abriga produções dedicadas à compreensão do funcionamento da linguagem nos diversos objetos simbólicos na sociedade.

Tem por objetivo a divulgação de trabalhos inéditos, de caráter teórico ou aplicado, nas linhas mencionadas. Publica contribuições de colaboradores do Brasil e do exterior que estejam escritas em português, espanhol, inglês ou francês. Pelo menos um dos autores do trabalho  deve ter a titulação de Doutor ou Mestre.

Processo de Avaliação pelos Pares

A revista Discursividades conta com um Conselho Editorial de notório saber nas áreas contempladas em seu foco e escopo editorial. Os originais recebidos serão selecionados e avaliados quanto à forma, e, quanto ao mérito, por dois pareceristas do Conselho Editorial ou consultores ad hoc, dentro de suas especialidades. Os originais que não se enquadrarem na linha editorial e na política de seções, bem como nas normas de apresentação dos originais, serão imediatamente rejeitados pelo editor da seção. No processo de avaliação de mérito (avaliação cega), os trabalhos poderão ser aceitos na íntegra, sem restrições; aceitos na íntegra, com algumas restrições; e rejeitados. No caso de um parecer favorável e outro não – e que sejam claramente discordantes –, o trabalho será enviado a um terceiro parecerista. Havendo pareceres favoráveis, mas que apontem problemas sérios no artigo, os editores da revista se reservam o direito de rejeitá-lo sem consultar outros pareceristas. Quando houver necessidade de alterações referentes a aspectos gramaticais, ortográficos, de textualização e de norma-padrão, com vistas à manutenção da qualidade da publicação, a Comissão Editorial dar-se-á o direito de fazer as modificações necessárias, respeitando o estilo do autor. Nos demais casos, o autor reformulará o texto conforme o que for solicitado pelo Conselho Editorial. 

Discursividades não se responsabiliza ou endossa as opiniões emitidas nos textos publicados, salientando que as opiniões neles contidas são de responsabilidade de seus autores.

Periodicidade

Semestral.

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato a seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

Ética e boas Práticas de Publicação

Esta declaração é baseada nas diretrizes e normas desenvolvidas pelo Committee on Publication Ethics (COPE) https://publicationethics.org/

  • Deveres dos Editores
  1. Decisões de publicação:

Os editores de Discursividades são responsáveis por decidir quais artigos submetidos à revista devem ser publicados. Os editores podem seguir as políticas do conselho editorial da revista e levarão em conta requisitos legais, no que toca a assuntos como difamação, violação de direitos autorais e plágio.

        2. Confidencialidade:

Os editores e qualquer membro da Equipe Editorial não devem divulgar qualquer informação sobre um manuscrito submetido a qualquer pessoa que não seja o autor correspondente, os pareceristas, os pareceristas potenciais ou outros conselheiros editoriais, conforme o caso.

        3. Divulgação e conflitos de interesse:

Materiais inéditos divulgados em um artigo submetido não devem ser utilizados nas pesquisas próprias dos editores sem o expresso consentimento por escrito dos autores.

  • Deveres dos pareceristas ou avaliadores
  1. Contribuição para as decisões editoriais:

Os pareceristas ajudam os editores na tomada de decisões editoriais, por meio de comunicações com os editores e com o autor correspondente. Eles podem também auxiliar os autores na melhoria dos manuscritos.

         2. Confidencialidade: 

Os trabalhos recebidos para análise devem ser tratados pelos pareceristas como documentos confidenciais. Eles não devem ser mostrados ou discutidos com outros, exceto se autorizado pelos editores.

         3. Padrões de objetividade:

As revisões e os pareceres devem ser conduzidos e redigidos de forma objetiva. Críticas pessoais aos autores são inadequadas. Os avaliadores devem expressar suas opiniões de forma clara, usando argumentos que apoiam a sua avaliação.

         4. Reconhecimento de fontes:

Os pareceristas devem identificar trabalhos publicados relevantes que não tenham sido citados pelos autores. Qualquer afirmação de que uma observação, derivação ou argumento tenham sido publicados antes devem ser acompanhados de citação da fonte relevante. Um parecerista deve também chamar a atenção dos editores para qualquer semelhança substancial entre o manuscrito em questão e qualquer outro trabalho publicado de que tenha conhecimento pessoal.

  • Deveres dos autores:
    1. Dados subjacentes devem ser apresentados com precisão no manuscrito:

Um artigo deve conter detalhes e referências suficientes para permitir que outros possam replicar o trabalho. Declarações fraudulentas ou intencionalmente imprecisas constituem comportamento antiético e são inaceitáveis.

             2. Originalidade e plágio:

Os autores devem garantir que escreveram obras totalmente originais; se os autores usaram o trabalho e/ou palavras de outros, eles devem garantir que eles sejam devidamente citados ou referenciados.

             3. Publicação múltipla, redundante ou concorrente:

Os autores não devem publicar os manuscritos que descrevem essencialmente a mesma pesquisa em mais de uma revista ou publicação primária. Adicionalmente, a submissão do mesmo manuscrito a mais de um periódico simultaneamente constitui comportamento antiético e é inaceitável.

            4. Reconhecimento de fontes

O reconhecimento adequado do trabalho de outros pesquisadores deve ser sempre feito. Os autores devem citar todas as publicações que tenham sido influentes na determinação da natureza e dos resultados do trabalho relatado.

            5. Autoria do artigo:

A autoria deve ser limitada àqueles que fizeram uma contribuição significativa para a concepção, desenho, execução ou interpretação do estudo relatado. O autor correspondente deve garantir que todos os coautores apropriados estejam incluídos no papel, e que coautores inapropriados não estejam incluídos; deve garantir também que todos os coautores viram e aprovaram a versão final do documento e concordaram com a sua submissão para publicação.
No ato de submissão, devem ser fornecidos os endereços de e-mail de todos os coautores. Uma vez aceito pelo Conselho Editorial, Discursividades enviará uma cópia desta declaração a todos os coautores, para a qual são esperadas manifestações de concordância como requisitos para o início do processo de avaliação. A partir daí, toda comunicação será feita apenas com o autor correspondente.

           6. Divulgação e conflito de interessses:

Todos os autores devem revelar no manuscrito qualquer conflito de interesse financeiro, profissional ou de qualquer outra natureza substantiva que possa ser interpretado como fator influente nos resultados da pesquisa ou na interpretação desses resultados. Além disso, devem ser divulgadas todas as fontes de apoio financeiro para o projeto/trabalho.

           7. Erros fundamentais em trabalhos publicados:

Quando um autor descobre um erro ou imprecisão significativa em seu próprio trabalho publicado por Discursividades, é de sua obrigação notificar imediatamente a Equipe Editorial da revista e colaborar com eles para retratar ou corrigir o artigo.

História do periódico

A revista Discursividades foi idealizada a partir de um projeto de extensão desenvolvido pelo professor Dr. José Domingos no Departamento de Letras e Artes da Universidade Estadual da Paraíba. A edição inaugural do periódico saiu em outubro de 2017. De lá pra cá, a revista mantém a regularidade na publicação de um número a cada semestre.

Em 2022, atenta à tendência inovadora no âmbito da divulgação científica, Discursividades adotou o modelo de publicação em fluxo contínuo, objetivando, sobretudo, acelerar o processo de comunicação das pesquisas e assim contribuir para a sua disponibilidade para leitura e citação.

Também este ano, visando valorizar a qualidade e apresentação dos trabalhos publicados, a revista ganhou uma nova identidade visual, com logo e layout mais contemporâneos.

A partir de março de 2022, iniciou-se o processo de implantação de DOI (Identificador de Objeto Digital) para todos os trabalhos publicados em Discursividades desde o primeiro volume.

Declaração de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração.