Lexicografia multimodal: como as crianças percebem os recursos visuais dos dicionários infantis

Autores

  • Francisco Iaci do Nascimento UECE

Palavras-chave:

Metalexicografia Pedagógica, Lexicografia Multimodal, Multimodalidade

Resumo

Este estudo tem por objetivo investigar como os recursos visuais contribuem para a compreensão do texto lexicográfico e para a consulta mais rápida de informações no dicionário, buscando compreender como os alunos percebem a representação visual no dicionário. Está fundamen- tado teoricamente nos estudos e pesquisas sobre lexicografia e metalexico- grafia pedagógica (BIDERMAN, 2001; KRIEGER, 2012; WELKER, 2008; PONTES, 2009, 2010, 2011, entre outros) e nos pressupostos teóricos da semiótica social de Kress e van Leeuwen (2006). Trata-se de um estudo qualitativo em que foram entrevistados seis alunos de uma escola pública do Ceará com idades entre 10 e 13 anos. A análise dos dados mostrou que os alunos perceberam a representação visual do dicionário, identificando a função de alguns dos recursos visuais das páginas e dos verbetes, especial- mente, os elementos mais salientes como as ilustrações e as cores. Contu- do, elas apresentaram algumas dificuldades para relacionar as ilustrações aos verbetes correspondentes.

Biografia do Autor

Francisco Iaci do Nascimento, UECE

Doutor em Linguística Aplicada pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada da Universidade Estadual do Ceará

Referências

BIDERMAM. M. T.C. As ciências do léxico. In: OLIVEIRA, A. M. P.P & ISQUERDO, A. N. (orgs.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia e terminologia. 2a ed. Campo Grande, MS, Ed da UFMS, 2001. p. 13-22.

______. Dicionário Ilustrado de Português. 2a ed. São Paulo: Ática, 2009.

BRASIL. Edital do Programa nacional do livro didático – PNLD – Dicionários 2012. Brasília: SED/MEC, 2011.

DAMIM, C; PERUZZO, M. S. Uma descrição dos dicionários escolares no Brasil. Cadernos de Tradução. Florianópolis, v. 2, n. 18, p. 93-113, 2006. Disponível em: <http://journal.ufsc.br/index.php/traducao/article/ view/6981/6450>. Acesso em: 11 dez. 2011.

DIONISIO, A. P. Gêneros multimodais e multiletramento. In: KARWOSKI, A. M.; GAYDECKA, B.; BRITO, K.S. (Orgs.). Gêneros textuais: reflexiçoes e ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005. p. 159-177.

KRESS, G.; VAN LEEUWEN, T. Reading Images: the grammar of visual design. London, New York: Routledge, 2006.

KRIEGER, M.G. Dicionário em sala de aula: guia de estudos e exercícios. Rio de Janeiro: Lexikon, 2012.

MARTINS, M. T. Análise discursiva de dicionários infantis de língua portuguesa. São José do Rio Preto, SP. 2007, 150 p. Dissertação de Mestrado. Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista, Campus de São José do Rio Preto, 2007.

PONTES, A, L. Dicionário para Uso Escolar: o que é, como se lê. Fortale- za: EdUECE, 2009.

________ S, A. L. Multimodalidade em dicionários escolares. In: IS- QUERDO, Aparecida Negri; BARROS, Lídia Almeida (Org.). As ciências do Léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia. Campo Grande: Ed. UFMS, 2010, v. V, p. 201-218.

WELKER, H. A. Panorama geral da lexicografia pedagógica. Brasília: Thesaurus, 2008.

Downloads

Publicado

01.10.2018

Como Citar

Nascimento, F. I. do . (2018). Lexicografia multimodal: como as crianças percebem os recursos visuais dos dicionários infantis. DISCURSIVIDADES, 3(2), 87–103. Recuperado de https://revista.uepb.edu.br/REDISC/article/view/874

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.